17:46 19 Agosto 2017
Ouvir Rádio
    Aplicativo Uber
    Fernanda Carvalho/ Fotos Públicas

    Taxistas de São Paulo: Não à proposta do prefeito de regulamentar o serviço do Uber

    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 51923

    “O Sindicato dos Taxistas Autônomos da Cidade de São Paulo vai aguardar a decisão oficial do Prefeito Fernando Haddad para então se posicionar sobre a medida.” As palavras são do presidente da entidade, Natalício Bezerra da Silva, em entrevista exclusiva concedida à Sputnik Brasil.

    Líder do Sindicato há vários anos, Natalício Bezerra da Silva e todos os demais taxistas profissionais de São Paulo comemoraram, há algumas semanas, a resolução da Câmara Municipal de proibir o funcionamento do serviço Uber, ao aprovar o projeto de lei de iniciativa do Vereador Adílson Amadeu, do PTB.

    Na sexta-feira, 25, porém, a mídia divulgou uma declaração do Prefeito Fernando Haddad, que estava em Paris, de que ele rejeitaria a decisão da Câmara e regulamentaria o serviço Uber, tido como concorrente dos táxis e considerado pelos taxistas como ilegal.

    Natalício Bezerra da Silva diz que a categoria está orientada a não se manifestar enquanto o Sindicato não se posicionar: “Para isso, é preciso saber o que o Prefeito Fernando Haddad realmente falou e o que quis dizer com as declarações que lhe foram atribuídas. Eu, particularmente, não acredito que o prefeito irá desprezar uma decisão da Câmara aprovada pela ampla maioria, 44 [em 55] vereadores.”

    Sputnik: Qual a posição do Sindicato dos Taxistas Autônomos de São Paulo em relação ao anúncio feito pelo Prefeito Fernando Haddad, de que regulamentará o serviço do Uber diante da decisão da Câmara dos Vereadores de que o serviço não será permitido na capital de São Paulo?

    Natalício Bezerra da Silva: A fala do prefeito é duvidosa. Ele não falou isso claramente – “vou regulamentar esse serviço clandestino na Cidade de São Paulo”. Eu só acredito quando o prefeito falar de público e sancionar isso, porque há uma proposição do Vereador Adilson Amadeu, que foi aprovada por 44 vereadores, proibindo esse serviço na Cidade de São Paulo.

    S: Nós procuramos o vereador e ele nos disse que prefere aguardar a publicação no Diário Oficial da Cidade de São Paulo para saber que tipo de regulamentação o prefeito pretende praticar.

    NBS: Se o prefeito vetar a proposta da Câmara Municipal, são 44 vereadores para derrubar o veto dele e fazer se tornar lei, e o prefeito é obrigado a cumprir. Eu tenho certeza de que o prefeito não vai regulamentar esse serviço, porque ele vai contrariar quase a totalidade da Câmara. São 55 vereadores, e 44 votaram nessa proposta do Vereador Adilson Amadeu, Eu acho que o prefeito não vai contestar isso. É legalizar um serviço que está na ilegalidade na Cidade de São Paulo. O Governo Federal tem uma lei: táxi é táxi, tem que ter chapa vermelha, tem que ter taxímetro. E como uma organização com carro particular, sem nenhuma estrutura, a única estrutura que eles têm é explorando esses motoristas que estão trabalhando para eles e pagando 20%. Eu tenho certeza de que Sua Excelência não irá fazer isso, em nome dos taxistas de São Paulo, porque ele disse, antes de viajar, que se a Câmara aprovasse a proposta do Adilson Amadeu ele iria sancionar.

    Mais:

    Uber se prepara para aumentar em cinco vezes o número de cidades atendidas na China
    Prefeitura do Rio quer taxistas da cidade operando através de aplicativo como o Uber
    Senado vai regulamentar serviço do Uber nas cidades brasileiras
    Tags:
    aplicativo, táxi, Câmara dos Vereadores de São Paulo, Sindicato dos Taxistas Autônomos de São Paulo, Uber, Natalício Bezerra da Silva, Adílson Amadeu, Fernando Haddad, São Paulo, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik