01:42 20 Julho 2018
Ouvir Rádio
    Central nuclear

    França quer cooperar com a Rússia na construção de novo reator nuclear

    © Sputnik / Yury Abramochkin
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    787

    Os engenheiros nucleares franceses aspiram trabalhar com seus colegas russos na construção de um novo reator nuclear de quarta geração de neutrons rápidos na França. O modelo dessa cooperação deverá ser apresentado em 2016, revelou o presidente da Sociedade Nuclear da França, Christophe Behar.

    Blocos com reatores de neutrons rápidos prometem expandir significativamente a base de combustível da energia nuclear do futuro e minimizar a quantidade de dejetos radioativos graças ao encerramento do ciclo do combustível nuclear. Além disso, os rápidos reatores de quarta geração oferecem maiores garantias de segurança.

    A tecnologia desses reatores é dominada por muitos países, mas a Rússia é, sem dúvida, o grande líder mundial do setor.

    O reator de quarta geração programado para ser construído na França ficará localizado, provavelmente, na cidade de Marcoule, no departamento de Gard.

    Nesta quarta-feira, 24, Christophe Behar se apresentou na conferência da Sociedade Nuclear da Rússia. Ele informou que os engenheiros do projeto estão determinados em cooperar ativamente com a Rússia no projeto de seu reator.

    "Em 2016 nós teremos que apresentar à diretoria da Rosatom [estatal nuclear da Rússia] e ao Comissariado de  Energia Nuclear da França o formato dessa parceria" – disse Behar.

    Ele acrescentou que nós próximos meses deverá ser desenvolvida um planejamento para os trabalhos conjuntos envolvendo o projeto.

    Mais:

    Lavrov: retirada de sanções vai permitir que Irã pague a dívida com Rosatom
    Lavrov: Rússia pode apoiar programas nucleares em outros países além do Irã
    Rússia e México iniciam cooperação na área de energia nuclear
    Tags:
    cooperação, reator nuclear, nuclear, energia nuclear, Sociedade Nuclear da França, Rosatom, Christophe Behar, França, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik