09:24 16 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    Universidade da Pensilvânia afirma que seus sistemas foram invadidos por hackers baseados na China

    Universidade americana acusa hackers chineses de ciberataque

    @Flickr
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 122
    Nos siga no

    A Universidade da Pensilvânia informou nesta sexta-feira que sua rede de informática foi desconectada da internet devido a ataques protagonizados por hackers chineses. Segundo funcionários, o problema ainda deve durar por mais alguns dias, até a conclusão das operações de larga escala para recuperar os sistemas em segurança.

    Através de um comunicado, o presidente da instituição, Eric Barron, disse que o FBI alertou, no final do ano passado, sobre a existência de brechas nos sistemas da universidade, mas nenhuma declaração pública foi feita para não chamar a atenção dos hackers. Segundo ele, a empresa de segurança cibernética FireEye foi contratada para auxiliar na investigação, e confirmou que pelo menos um dos ataques partiu de computadores baseados na China, acrescentando que o avançado malware utilizado estaria presente no sistema da universidade desde 2012. 

    “Essa é uma situação inacreditavelmente séria, e nós estamos utilizando todos os recursos necessários para a ajudar a universidade a se recuperar o mais rápido possível”, declarou Barron. 

    De acordo com os investigadores, não há evidências de que dados de pesquisa da instituição ou informações de identificação pessoal tenham sido roubadas, mas há suspeitas de que nomes de usuários e senhas tenham sido comprometidos. Por isso, todos os usuários precisarão redefinir suas passwords. 

     

     

    Mais:

    EUA: China pode estar por trás de ataque cibernético
    Tags:
    informática, hackers, ataque cibernético, FireEye, FBI, Eric Barron, Pensilvânia, China, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar