08:21 16 Novembro 2018
Ouvir Rádio
    Charges

    França agora quer cantar de galo

    Charges
    URL curta
    144

    Após a saída do Reino Unido da União Europeia, o presidente francês, Emmanuel Macron, quer que francês volte a ser o idioma principal das instituições da União, relata o jornal The Wall Street Journal.

    França agora quer cantar de galo

    Atualmente, o idioma principal da UE é inglês, sendo oficial dos 12,8% da população da união. Porém, quando o Reino Unido sair do grupo, inglês se tornará apenas a segunda língua oficial para população de apenas dois países — Irlanda e Malta, onde mora apenas 1,2% da UE.

    Dadas as circunstâncias, Macron pretende recuperar o status do idioma francês como principal da UE, da mesma forma como era antes de 1973, quando o Reino Unido se juntou. Em particular, o presidente francês defende o aumento de aulas de francês para funcionários europeus e ampliação da rede internacional de escolas francesas.

    Mais:

    Macron e Merkel oferecem visões conflitantes em planos apresentados para reformar a UE
    Macron ameaça Trump e diz que EUA podem ser expulsos do G7
    Tags:
    inglês, francês, União Europeia, Emmanuel Macron, Europa, Reino Unido, França
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik

    Mais charges

    • EUA sabem valor da democracia
      Last update: 14:33 15.11.2018
      14:33 15.11.2018

      EUA sabem valor da democracia

      Nas guerras com a participação dos EUA morreram 480.000 pessoas, entre elas, 244.000 eram civis, de acordo com Neta Crawford, autora de estudo realizado pela Universidade Brown.

    • Quando guerra fria americana não passa de um frescor
      Last update: 14:22 14.11.2018
      14:22 14.11.2018

      Quando guerra fria americana não passa de um frescor

      Se a China não mudar comportamento, uma guerra fria total é algo que espera o país, afirmou o vice-presidente dos EUA, Mike Pence.

    • Na OTAN, a culpa é sempre dos outros?
      Last update: 11:10 13.11.2018
      11:10 13.11.2018

      Na OTAN, a culpa é sempre dos outros?

      O secretário-geral da OTAN, Jens Stoltenberg, desresponsabilizou Aliança pela operação na Líbia, justificando que esta foi iniciada por países europeus que perceberam posteriormente precisar da ajuda da organização.

    • EUA sancionam... e não podem parar
      Last update: 12:34 08.11.2018
      12:34 08.11.2018

      EUA sancionam... e não podem parar

      Ao longo dos últimos anos, Washington introduziu 62 rodadas de sanções contra Moscou, afirmou nesta quinta-feira (8) a representante oficial do Ministério das Relações Exteriores russo, Maria Zakharova.