02:51 13 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    Charges

    Quando seu programa espacial não dá certo

    Charges
    URL curta
    1346
    Nos siga no

    NASA está encarando o problema da falta de escafandros para trabalhar na Estação Espacial Internacional.

    Quando seu programa espacial não dá certo

    O inspetor geral da NASA, Paul Martin, comunicou em seu relatório de 27 de abril que a agência espacial NASA agora está usando os escafandros que foram fabricados 40 anos atrás. Vale destacar que a validade de uso de tal acessório corresponde a 15 anos.

    "Apesar de serem destinados quase 200 milhões de dólares à NASA para criar escafandros de nova geração, a agência tem um atraso de muitos anos na criação dos mesmos", de acordo com relatório.

    Tags:
    EEI, NASA, Espaço, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar

    Mais charges

    • Querendo distrair atenção para quê?
      Last update: 13:10 12.12.2019
      13:10 12.12.2019

      Querendo distrair atenção para quê?

      O Senado dos EUA apelou para o Departamento de Estado para este incluir a Rússia na lista dos patrocinadores do terrorismo. Cabe ao secretário de Estado resolver quanto à tomada da medida.

    • Quando solução é simples
      Last update: 12:57 03.12.2019
      12:57 03.12.2019

      Quando solução é simples

      De acordo com analista, entrevistado pela Sputnik, a Aliança Atlântica não satisfaz mais necessidades da Turquia na área de segurança.

    • Sempre cabe mais um no Ártico para OTAN
      Last update: 11:43 29.11.2019
      11:43 29.11.2019

      Sempre cabe mais um no Ártico para OTAN

      Diplomata russo declarou em entrevista à Sputnik que a atividade militar da OTAN no Ártico, em que a aliança envolve países afastados da região, intensifica as tensões político-militares.

    • Liberdade imaginária
      Last update: 13:03 21.11.2019
      13:03 21.11.2019

      Liberdade imaginária

      Modelo de negócios do Google e Facebook ameaça os direitos humanos, declarou a ONG Anistia Internacional.