11:24 17 Julho 2019
Ouvir Rádio
    Charges

    Os pequenos segredos sujos do almirante americano

    Charges
    URL curta
    490

    Um almirante e sete outros oficiais norte-americanos são acusados de corrupção na forma de festas sexuais com prostitutas.

    Almirante norte-americano trocava dados secretos por serviços de prostitutas

    Oficiais da Marinha dos EUA são acusados de receber propinas na forma de presentes, prostitutas e estadias em hotéis de luxo do empresário Leonard Glenn Francis, que estão localizados em Singapura e mantinham contratos com o Pentágono, diz o jornal The Washington Post.

    Tags:
    almirantes, prostitutas, propina, escândalo, Marinha dos EUA, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar

    Mais charges

    • Quando se inventam ameaças demais
      Last update: 12:39 16.07.2019
      12:39 16.07.2019

      Quando se inventam ameaças demais

      A Rússia continua se armando com mísseis "proibidos" e está se preparando para guerras na Europa, diz mídia alemã.

    • Quando já cansou de explicar sua ausência na Lua
      Last update: 11:15 15.07.2019
      11:15 15.07.2019

      Quando já cansou de explicar sua ausência na Lua

      Segundo o administrador da NASA, Jim Bridenstine, os EUA suspenderam o programa espacial lunar e não pousaram em Marte devido ao "risco político", especificando que se trata da falta de financiamento.

    • Presidente turco Recep Tayyip Erdogan discursa durante um encontro em Ancara
      Last update: 13:52 14.07.2019
      13:52 14.07.2019

      Erdogan: acordo com Rússia sobre S-400 é 'o mais importante na história da Turquia'

      Presidente da Turquia destacou que, com a compra dos sistemas de defesa antiaérea russos, seu país "não está se preparando para uma guerra", mas sim pretende "garantir a paz e a segurança nacional."

    • Qual é sua cidadania mesmo?
      Last update: 11:56 12.07.2019
      11:56 12.07.2019

      Qual é sua cidadania mesmo?

      EUA não vão parar de conter os cidadãos norte-americanos e distingui-los dos estrangeiros que não têm direito de votar nas eleições.