21:19 23 Outubro 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    298
    Nos siga no

    Após duas semanas em silêncio, o Ministério das Relações Exteriores afirmou em nota que "todos os esforços serão empregados para elucidar o caso" do ataque a bomba à sede do Consulado da China.

    O Ministério das Relações Exteriores do Brasil divulgou uma nota sobre o ataque a bomba à sede do Consulado da China no Rio de Janeiro duas semanas após o incidente.

    Na quinta-feira (30), o Itamaraty afirmou que "recebeu com satisfação" a informação de que as investigações sobre o atentado "estão sendo conduzidas com celeridade e presteza".

    ​A pasta completa que "todas as representações diplomáticas e consulares da China e às demais missões estrangeiras acreditadas junto ao governo brasileiro que todos os esforços serão empregados para elucidar o caso e levar o responsável ou responsáveis à Justiça, e também para proteger a segurança do corpo diplomático e consular acreditado no Brasil".

    Ataque ao Consulado

    O atentado ocorreu em 16 de setembro e foi filmado por câmeras de segurança do prédio do Consulado da China no Rio de Janeiro. As imagens mostram um homem, vestido de casaco preto e máscara, arremessando um artefato explosivo contra o prédio. Ninguém ficou ferido.

    ​O Consulado pediu em 18 de setembro uma investigação minuciosa e punição do responsável por atirar um artefato explosivo contra a sua sede.

    O caso foi apresentado à Polícia Federal, mas foi registrado na 10ª Delegacia de Polícia do Rio de Janeiro.

    Mais:

    Venezuela: empresa envolvida na morte do presidente do Haiti teria realizado atentado contra Maduro
    Governador do Maranhão alertou Lula sobre possível atentado em 2022, diz mídia
    Talibã afirma não haver 'provas' que Osama bin Laden estivesse por trás dos atentados de 2001
    Atentado contra assessor do presidente da Ucrânia deixa 1 ferido grave (FOTOS)
    Tags:
    consulado, Rio de Janeiro, China, Itamaraty, Ministério das Relações Exteriores, atentado, atentado, atentado, bomba
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar