21:26 23 Outubro 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    9515
    Nos siga no

    Presidente participou de evento em Minas Gerais, onde comentou sobre sua palestra na ONU. Ontem (16), as Nações Unidas disse que não exigirá mais comprovante de vacinação contra a COVID-19, o que beneficiará o presidente que não se imunizou.

    Nesta sexta-feira (17), o presidente, Jair Bolsonaro, fez comentários sobre a Assembleia Geral da ONU 2021, na qual fará o discurso de abertura. Segundo o presidente, ele falará "verdades" na sua palestra, relatou o Valor Econômico.

    "Na próxima terça-feira (21), estarei na ONU, participando no discurso inicial daquele evento. Podem ter certeza, lá teremos verdades, realidade do que é o nosso Brasil e do que nós representamos verdadeiramente para o mundo", disse Bolsonaro.

    O chefe do Executivo cumpre agendas políticas hoje (17) em Minas Gerais e Goiás. Mais cedo, participou do lançamento do projeto Pró-Águas Urucuia, em Arinos (MG), que prevê a revitalização de bacias hidrográficas da região. No local, o presidente fez o comentário sobre o evento das Nações Unidas.

    Ontem (16) a ONU confirmou que mudou sua própria orientação e não exigirá mais comprovante de vacinação contra a COVID-19 das autoridades que estarão presentes no evento.

    A medida beneficia Bolsonaro, que não se imunizou e frequentemente coloca em dúvida a segurança e eficácia das vacinas.

    Segundo Antonio Gelis Filho, professor de Estratégia Internacional e Geopolítica da Escola de Administração de Empresas da FGV-SP entrevistado pela Sputnik Brasil, espera-se que o discurso do presidente seja "equilibrado, gentil, incisivo e batendo forte na soberania da Amazônia", uma vez que o texto foi redigido pelo chanceler brasileiro Carlos Alberto França.

    Entretanto, o professor pontua que a palestra pode ser elaborada por França, mas não se sabe se "haverá eventuais enxertos no texto adicionados pelo presidente", o que pode "gerar dúvidas" e mudar o teor da mensagem.

    Mais:

    Diante da crise política, o que esperar do discurso de Bolsonaro na Assembleia Geral da ONU 2021?
    Bachelet pede cancelamento das 'sanções setoriais' dos EUA contra Venezuela em evento da ONU
    Brasil fica fora de cúpula da ONU sobre clima e abre espaço para protagonismo da Argentina na região
    Tags:
    Jair Bolsonaro, Assembleia Geral da ONU, discurso, Itamaraty
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar