12:41 27 Outubro 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    Coronavírus no Brasil no início de setembro de 2021 (7)
    2172
    Nos siga no

    Segundo documento recebido pela comissão, a VTCLog, que já está sendo investigada pela CPI, "possui em sua agenda reuniões com a base do governo, especificamente com vice-presidente, general Hamilton Mourão".

    Uma carta anônima recebida pela CPI da Covid e lida pela Folha de São Paulo insta os membros da comissão a aprofundarem investigações sobre os diretores das empresas VTCLog e Voetur, que fazem parte do mesmo grupo corporativo.

    De acordo com o documento, três das dez companhias do grupo não têm empregados e uma das gestoras "possui em sua agenda reuniões com a base do governo, especificamente com o atual vice-presidente, general Hamilton Mourão", relatou a mídia.

    "A CPI precisa aprofundar não somente na VTCLog, mas em todo o grupo Voetur. Querem blindar a família Sá. A Zenaide [Sá Reis, responsável pelo setor financeiro] tem muitas informações, mas o Carlos Alberto de Sá [dono do grupo] possui contatos", afirmou o texto.

    A VTCLog/Voetur é suspeita de manter um esquema de propina envolvendo Roberto Dias, ex-diretor de logística do Ministério da Saúde. O grupo assumiu toda a logística de distribuição de vacinas, medicamentos e outros insumos do país em 2018, quando o deputado, Ricardo Barros (PP), era ministro da Saúde.

    "As chefias [da VTCLog] são em sua maioria pessoas da família Sá ou de muita confiança da família, mesmo que sem capacitação profissional para exercer tais funções. É comum o desvio de função dentro dos setores e a cultura organizacional é baseada no medo", escreveram os denunciantes.

    Na semana passada, um dos focos da CPI foi o depoimento do motoboy Ivanildo Gonçalves da Silva, que foi filmado em uma agência bancária no momento em que boletos em nome de Roberto Dias eram pagos, em três datas de junho deste ano.

    CPI da Covid no Senado ouve o depoimento Ivanildo Gonçalves da Silva, motoboy da VTC Log, em Brasília, quarta-feira (1º)
    © Folhapress / Pedro Ladeira
    CPI da Covid no Senado ouve o depoimento Ivanildo Gonçalves da Silva, motoboy da VTC Log, em Brasília, quarta-feira (1º)

    O documento enviado aos senadores diz que, quando o motoboy compareceu para depor, a empresa voltou a ficar em evidência pública e o site principal da Voetur foi retirado do ar.

    Ao clicar no link, o usuário é encaminhado para a página da Voetur Turismo ATG, uma das companhias do conglomerado.

    Segundo os denunciantes, isso poderia ser uma tentativa de desvincular o grupo de suas outras empresas suspeitas. "Três das dez empresas do grupo podem ser empresas fantasmas. A maioria tem como principal fonte de renda o setor público", escreveram.

    O depoimento de Zenaide Sá Reis, responsável pelo setor financeiro da empresa, é um dos pendentes na CPI. 

    Em meados de agosto, o vice-presidente da CPI, senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), disse à CNN Brasil que os trabalhos da Comissão Parlamentar de Inquérito chegariam ao fim no dia 16 de setembro.

    A CPI corre o risco de terminar com informações soltas e documentos sem análise, após uma pressão interna de senadores pela conclusão dos trabalhos para se esquivar de um eventual desgaste político, segundo a mídia.

    Tema:
    Coronavírus no Brasil no início de setembro de 2021 (7)

    Mais:

    Parecer técnico da CPI da Covid vai apontar crimes de Bolsonaro, Pazuello e Élcio Franco, diz mídia
    CPI da Covid: comissão aprova quebra de sigilo de advogado de Bolsonaro e de Ricardo Barros
    CPI da Covid: motoboy diz que frequentava Ministério da Saúde e sacava até R$ 430 mil em espécie
    Tags:
    CPI da Covid, Senado, investigação, COVID-19
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar