04:37 27 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    151028
    Nos siga no

    PGR e PF acompanham o financiamento das manifestações no 7 de setembro. As contas servem para contratar ônibus, comprar faixas e alugar helicópteros.

    Apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) mantêm pelo menos nove contas bancárias para financiar atos antidemocráticos no feriado de 7 de setembro, informa o portal UOL neste domingo (5).

    Os apoiadores do presidente dizem que as manifestações são democráticas e que não visam a um golpe de Estado, mas Bolsonaro recentemente vem fazendo diversas ameaças à realização das eleições de 2022, com ataques aos outros Poderes, dizendo que é preciso "enquadrar" ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) e fazer uma "ruptura".

    Integrantes da Polícia Federal (PF) e da Procuradoria-Geral da República (PGR) informaram que acompanham o financiamento dos atos e que os valores arrecadados não foram revelados pela maioria dos organizadores.

    As contas usadas para financiar os atos servem para contratar ônibus e banheiros químicos, comprar faixas, cartazes, pagar alimentação e energia e até helicópteros estão sendo alugados.

    O grupo de Zé Trovão, do caminhoneiro Marcos Antônio Pereira Gomes que convoca a população para os atos e pede o "impeachment" dos 11 ministros do STF, disse à mídia que espera ter 500 mil pessoas em Brasília e um milhão em São Paulo.

    Apoiador do presidente Jair Bolsonaro durante ato na Avenida Paulista, São Paulo, 1 de maio de 2021
    © REUTERS / Amanda Perobelli
    Apoiador do presidente Jair Bolsonaro durante ato na Avenida Paulista, São Paulo, 1 de maio de 2021

    Ordem de prisão

    Zé Trovão é alvo de uma ordem de prisão após convocar "atos violentos de protesto" para o 7 de setembro, mas no sábado (4) publicou vídeo em suas redes sociais afirmando que estará na Avenida Paulista, em São Paulo, durante a manifestação programada para o feriado.

    A ordem de prisão contra o caminhoneiro foi expedida na sexta-feira (3) no âmbito do inquérito aberto para investigar a organização de manifestações violentas no feriado. A mesma investigação resultou na prisão do blogueiro bolsonarista Wellington Macedo de Souza.

    Mais:

    Carlos Bolsonaro sobre quebra de sigilo: 'Na falta de fatos novos, requentam os velhos'
    'Com flores não se ganha guerra': Bolsonaro diz que quem quer paz precisa 'se preparar para guerra'
    Por que o manifesto por harmonia da Fiesp com apoio da Febraban gera incômodo no governo Bolsonaro?
    Ex-assessor de Flávio diz que entregava 80% do salário em dinheiro para ex-mulher de Bolsonaro
    Tags:
    Jair Bolsonaro, governo bolsonaro, manifestação, manifestações, manifestações, ato, Brasil, Brasília, São Paulo
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar