01:08 25 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    121830
    Nos siga no

    Segundo o jornal Metrópoles, o presidente enviou a mensagem do número pessoal dele para integrantes do governo e amigos. No sábado (14), o presidente disse que vai apresentar pedidos de impeachment contra ministros do STF.

    No fim de semana, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) encaminhou uma mensagem no aplicativo WhatsApp em que convoca apoiadores para um "provável e necessário contragolpe". Segundo o jornal Metrópoles, que teve acesso ao texto, Bolsonaro pede que os "direitistas" se manifestem no dia 7 de setembro.

    "Hoje, fazer um contragolpe é muito mais difícil e delicado do que naquela época [...] temos uma Constituição comunista que tirou em grande parte os poderes do presidente da República e foi por estes motivos que o presidente Bolsonaro, no início de agosto, em vídeo gravado, pediu para que o povo brasileiro fosse mais uma vez às ruas, na Avenida Paulista, no dia 7 de setembro, dar o último aviso, mas, desta vez, ele reforçou que o 'contingente' deveria ser absurdamente gigante, ou seja, o tamanho desta manifestação deverá ser o maior já visto na história do país", lê-se na mensagem, reproduzida pela mídia.

    O texto continua: "A ponto de comprovar e apoiar, inclusive internacionalmente, para que dê a ele [Bolsonaro] e às FFAA [Forças Armadas], para que, em caso de um bastante provável e necessário contragolpe que terão que implementar em breve, diante do grave avanço do golpe já em curso há tempos e que agora avança de forma muito mais agressiva, perpetrado pelo Poder Judiciário, esquerda e todo um aparato, inclusive internacional, de interesses escusos".

    Presidente Jair Bolsonaro e ministro Luiz Fux se olham no Supremo Tribunal Federal, em 10 de setembro de 2020
    © Foto / Marcos Correa
    Presidente Jair Bolsonaro e ministro Luiz Fux se olham no Supremo Tribunal Federal, em 10 de setembro de 2020

    Segundo a mídia, o presidente enviou a mensagem do número pessoal dele para integrantes do governo e amigos.

    Em outro trecho, a mensagem diz que as manifestações de 7 de setembro são importantes para autorizar Bolsonaro e as Forças Armadas a tomarem "as decisões cabíveis" para que o Estado democrático de direito seja reestabelecido, o equilíbrio entre os poderes salvaguardado, a transparência das eleições seja cumprida e o "resgate do STF [Supremo Tribunal Federal], hoje sequestrado por apátridas, ocorra".

    No sábado (14), Bolsonaro afirmou que vai apresentar ao Senado pedidos de impeachment contra Alexandre de Moraes e Luís Roberto Barroso, ambos ministros do STF.

    A expectativa é de que o documento seja entregue esta semana. Barroso também é presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

    Mais:

    Bolsonaro ironiza indiciamento da CPI e diz que Barros 'vai se sair bem' ao depor na comissão
    Após live com Bolsonaro, Moraes solicita investigação ao TSE sobre Ministro da Justiça
    Parecer técnico da CPI da Covid vai apontar crimes de Bolsonaro, Pazuello e Élcio Franco, diz mídia
    Eduardo Bolsonaro aponta formação de complô contra Bolsonaro envolvendo ministro do STF, diz mídia
    Tags:
    Bolsonaro, Jair Bolsonaro, governo bolsonaro, golpe, tentativa de golpe, Judiciário, Luís Roberto Barroso, Alexandre de Moraes, Supremo Tribunal Federal, Supremo Tribunal Federal (STF), Forças Armadas
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar