04:24 24 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    Brasil lida com COVID-19 no início de agosto de 2021 (8)
    3107
    Nos siga no

    A Polícia Federal abriu inquérito contra a CPI da Covid por vazamento de documentos sigilosos. Agora, o senador do Amapá quer que a PF faça o mesmo com o presidente da República.

    O vice-presidente da CPI da Covid, senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), cobrou, nesta quinta-feira (5), do ministro da Justiça, Anderson Torres, e do diretor-geral da Polícia Federal (PF), Paulo Maiurino, abertura de investigação contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) por publicação de inquérito sigiloso em suas redes sociais.

    ​O discurso do senador ocorre após a decisão da PF de abrir uma investigação para apurar o suposto vazamento de depoimentos que foram repassados para a CPI da Covid. Segundo a PF, os senadores deveriam ter respeitado o sigilo das informações para resguardar o avanço das investigações.

    A direção da CPI vai acionar a Advocacia do Senado para entrar com habeas corpus no Supremo Tribunal Federal (STF) trancando o inquérito.

    A PF, por sua vez, anunciou que um dos vazamentos que foram repassados para a CPI da Covid está no âmbito da investigação que apura crime de prevaricação pelo presidente Bolsonaro e outro depoimento vazado faz parte da investigação sobre irregularidades na compra da vacina Covaxin, relata o portal UOL.

    Tema:
    Brasil lida com COVID-19 no início de agosto de 2021 (8)

    Mais:

    'Podem levar': presidente da CPI da Covid dá voz de prisão a ex-diretor da Saúde Roberto Dias
    'Não vou responder nada': diz Bolsonaro após carta enviada pela CPI pedindo confirmação de denúncias
    Diretora da Precisa Medicamentos se nega a responder perguntas e senadores da CPI acionam STF
    Ricardo Barros diz que CPI é 'tribunal de exceção' e critica não ter chance de direito de defesa
    Tags:
    Bolsonaro, Jair Bolsonaro, governo bolsonaro, Randolfe Rodrigues, Polícia Federal, inquérito, CPI da Covid
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar