11:20 05 Agosto 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    20612
    Nos siga no

    Presidente brasileiro voltou a dizer que, apesar da tendência para malversação de recursos públicos e dos supostos esquemas envolvendo a pasta, seu governo não tem casos de corrupção.

    O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) admitiu na quarta-feira (7) que existem pessoas "com interesse" no Ministério da Saúde, uma vez que o orçamento robusto da pasta atrairia pessoas com a intenção de "entrar lá e fazer besteira", reporta o jornal Correio Braziliense nesta quinta-feira (8).

    Ainda assim, o presidente da República voltou a dizer que, apesar da propensão para dilapidação de recursos públicos, e dos supostos esquemas envolvendo o Ministério da Saúde, seu governo não tem casos de corrupção.

    Na foto, advogado do depoente, Flávio da Correia de Moraes, representante da empresa Davati Medical Supply e Luiz Paulo Dominghetti Pereira durante depoimento na CPI da Covid, 1º de julho de 2021
    Na foto, advogado do depoente, Flávio da Correia de Moraes, representante da empresa Davati Medical Supply e Luiz Paulo Dominghetti Pereira durante depoimento na CPI da Covid, 1º de julho de 2021
    "Não compramos uma dose [da Covaxin], não pagamos um centavo. Estamos há dois anos e meio sem corrupção", afirmou Bolsonaro.

    O presidente voltou a dizer que não tem conhecimento de tudo o que ocorre no governo. "São 22 ministros. Um orçamento enorme. Como é que tenho conhecimento de tudo o que acontece? Agora, quando acontece alguma coisa, toma providência. Pode haver corrupção? Pode. Sempre falei isso aí. Agora, acusar de corrupção... Não foi comprado nada, não foi gasto um centavo, não recebeu nada", disse Bolsonaro, entrando em contradição.

    A CPI da Covid no Senado, no entanto, apura irregularidades no contrato de compra de vacinas contra o novo coronavírus.

    Mais:

    CPI da Covid vai votar quebra de sigilo dos deputados federais Luis Miranda e Ricardo Barros
    Após vazamento de áudios, relator da CPI quer convocar ex-cunhada de Jair Bolsonaro para depor
    Em semana de depoimentos de ex-membros da Saúde, Queiroga diz que CPI não lhe traz 'preocupações'
    Senadores temem que Planalto articule durante recesso para não viabilizar prorrogação da CPI
    Tags:
    Jair Bolsonaro, governo bolsonaro, CPI da Covid, pandemia, corrupção, COVID-19
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar