05:02 03 Agosto 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    Brasil contra coronavírus no final de junho de 2021 (27)
    3936
    Nos siga no

    O medicamento é feito a partir do composto favipiravir, usado no Japão desde 2014 contra a gripe e alvo de estudos recentes para combater a COVID-19.

    Nesta terça-feira (22), a Anvisa negou o uso emergencial do medicamento russo em pacientes hospitalizados contra COVID-19, Avifavir. A decisão foi unânime entre os diretores, os quais avaliaram que o medicamento não atendeu requisitos mínimos de segurança e eficácia para o uso, segundo a Folha de São Paulo.

    A agência também disse que "as limitações, incertezas e riscos da aprovação do uso emergencial do Avifavir superam os benefícios no tratamento de pacientes com COVID-19".

    O medicamento é feito a partir do composto favipiravir, usado no Japão desde 2014 contra a gripe e alvo de estudos recentes para combater a COVID-19.

    Caixas do Avifavir, antiviral russo utilizado no tratamento do novo coronavírus, durante sua apresentação pela Indústria Químico-Farmacêutica SIGMA, em La Paz, Bolívia, em 11 de janeiro de 2021
    © AFP 2021 / JORGE BERNAL
    Caixas do Avifavir, antiviral russo utilizado no tratamento do novo coronavírus, durante sua apresentação pela Indústria Químico-Farmacêutica SIGMA, em La Paz, Bolívia, em 11 de janeiro de 2021

    A diretora da agência, Meiruze Freitas, disse que a Anvisa busca "usar de todas as vias possíveis para fazer com que novos tratamentos estejam disponíveis para os pacientes", mas que, entretanto, "não se pode autorizar o uso de um medicamento que não demonstrou benefício clínico no tratamento do coronavírus e ainda pode resultar em riscos à saúde dos pacientes", disse Freitas segundo a mídia.

    Avifavir é fabricado pelas empresas russas API Technologies JCC e Joint Stock Company Chemical Diversity Research Institute.

    Tema:
    Brasil contra coronavírus no final de junho de 2021 (27)

    Mais:

    Sputnik V confirma eficácia de quase 100% contra mutações do coronavírus, afirma Centro Gamaleya
    Importação excepcional da vacina Sputnik V é autorizada para mais 7 estados pela Anvisa
    Como fabricantes da Sputnik V inventaram método 'coquetel de vacinas' que está na boca do povo?
    Tags:
    COVID-19, Rússia, Brasil, Anvisa
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar