00:06 15 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    Brasil lidando com COVID-19 no início de junho de 2021 (42)
    0 70
    Nos siga no

    Wilson Lima declarou que não compareceu à CPI da Covid pela onda de ataques ocorridos no Amazonas no fim de semana e que está, nesse momento, coordenando uma operação em resposta aos incidentes.

    O presidente da CPI da Covid, Omar Aziz (PSD-AM), afirmou nesta quinta-feira (10) que vai recorrer da decisão da ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal (STF), que liberou o governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC), de prestar esclarecimentos na comissão do Senado Federal.

    "Primeiro, iremos recorrer dessa decisão. […] O Senado irá recorrer da decisão. Respeitamos a decisão da ministra Rosa Weber […]. Mas acredito que o governador do estado do Amazonas perde uma oportunidade ímpar de esclarecer ao Brasil, mas principalmente ao povo amazonense, o que de fato aconteceu no estado", afirmou Aziz na abertura da audiência desta quinta-feira (10).

    A ministra Rosa Weber entendeu que, uma vez que Lima já foi denunciado pela Procuradoria Geral da República (PGR) e é investigado por suposto envolvimento em um esquema de desvio de verbas destinadas ao enfrentamento da pandemia, o governador tem direito de não dar respostas que possam incriminá-lo.

    "A ministra tomou a decisão e facultou a minha participação na CPI e eu optei por não ir em razão de todos esses episódios que têm acontecido no estado do Amazonas em que eu preciso estar junto a população", disse o governador nesta quinta-feira (10).

    Um grupo de cerca de 20 governadores também tenta, no STF, impedir convocações. Ao todo, a CPI da Covid aprovou as convocações de nove governadores.

    Governador do Amazonas, Wilson Lima, no Amazonas, em 24 de setembro de 2020
    © Folhapress / Sandro Pereira
    Governador do Amazonas, Wilson Lima, no Amazonas, em 24 de setembro de 2020

    Operação Sangria

    Lima vem sendo investigado dentro da Operação Sangria, da Polícia Federal (PF), que apura suposta organização criminosa que teria se instalado no governo do Amazonas para fraudar licitações e desviar dinheiro.

    O governador foi alvo de busca e apreensão pela PF no âmbito da operação, conforme noticiado no dia 2 de junho.

    Em janeiro, Manaus sofreu com a falta de leitos para tratar pacientes com COVID-19 e o desabastecimento de medicamentos e insumos. A capital do Amazonas foi a primeira cidade do país a registrar um colapso na saúde pública devido à pandemia do novo coronavírus.

    Tema:
    Brasil lidando com COVID-19 no início de junho de 2021 (42)

    Mais:

    Arthur Weintraub nega gabinete paralelo, mas confirma consultas de Bolsonaro sobre COVID-19
    RN registra 1º caso de fungo preto em paciente que teve COVID-19
    'TCU está certo. Eu errei', diz Bolsonaro sobre relatório de mortes por COVID-19
    CPI da Covid: Osmar Terra e auditor do TCU suspeito por 'supernotificação' de mortes são convocados
    Tags:
    STF, Senado Federal, Amazonas, Manaus, Brasil, pandemia, CPI da Covid
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar