07:21 14 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    0 31
    Nos siga no

    Ministério da Educação teve o maior desbloqueio de recursos, R$ 900 milhões, seguido pelo Ministério da Infraestrutura e o Ministério da Economia.

    O Ministério da Economia anunciou que liberou R$ 3,1 bilhões das dotações orçamentárias de ministérios e autarquias federais. A autorização foi publicada na edição do Diário Oficial da União desta quarta-feira (9).

    O maior desbloqueio foi para o Ministério da Educação, que vai receber R$ 900 milhões, embora essa ainda seja a pasta que tem a maior fatia remanescente de recursos travados, R$ 1,5 bilhão.

    Os outros dois ministérios que tiveram maior desbloqueio foram o Ministério da Infraestrutura, que teve liberação de R$ 700,6 milhões, e o da Ministério Economia, R$ 436,3 milhões.

    Segundo o Ministério da Economia, o desbloqueio foi possível em razão da redução na projeção de gastos com despesas obrigatórias.

    Fachada do Ministério da economia na Esplanada dos Ministérios, em Brasília
    ©Marcello Casal Jr/Agência Brasil
    Fachada do Ministério da economia na Esplanada dos Ministérios, em Brasília
    "Observada a melhora nas projeções e o atendimento aos limites estabelecidos pelo teto de gastos, a Junta de Execução Orçamentária aprovou os valores para o desbloqueio em 2 de junho", afirmou o Ministério da Economia, citado pela Agência Brasil.

    O Ministério da Economia explica que o bloqueio ocorre em atendimento à Lei de Diretrizes Orçamentárias deste ano. A lei permite que o Poder Executivo realize o bloqueio em montante correspondente à necessidade de recursos para atendimento das despesas obrigatórias.

    Mais:

    Economista: moeda digital no Brasil reduzirá tarifas e segue tendência internacional
    Economista: superávit é animador, mas pandemia e lentidão das reformas podem atrapalhar o Brasil
    Economista: 'Não há perspectiva de retomada da economia no Brasil se não houver vacinação massiva'
    Bolsonaro apela no Fórum Econômico Internacional para parceria diversificada entre Brasil e Rússia
    Tags:
    Ministério da Economia do Brasil, Ministério da Educação, governo brasileiro, governo bolsonaro, Governo Federal
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar