22:37 18 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    241
    Nos siga no

    No curso da operação da Polícia Civil que investiga crimes praticados por agentes e empresários do ramo madeireiro, um dos principais assessores do ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, pede para se desligar do cargo.

    Nesta quarta-feira (2), Leopoldo Penteado Butkiewicz, assessor do ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, pediu para ser exonerado do cargo, segundo o G1.

    O pedido de Butkiewicz acontece enquanto a operação da Polícia Federal, a Operação Akuanduba, que investiga exportação de madeira ilegal, está em curso.

    Apesar da solicitação para exoneração, o assessor e mais seis pessoas ligadas ao Ministério do Meio Ambiente já haviam sido afastadas de seus cargos por 90 dias.

    O afastamento por 90 dias dos investigados foi publicado na terça (1º) no Diário Oficial por meio de duas portarias. Uma assinada pelo ministro Luiz Eduardo Ramos, da Casa Civil, e outra, pelo próprio ministro Ricardo Salles. Ambas determinam que os agentes públicos especificados deveriam ser afastados do exercício da função pública a partir do dia 19 de maio, incluindo Butkiewicz.

    Os agentes afastados por pelo ministro da Casa Civil foram: Eduardo Fortunato Bim, Olivaldi Alves Borges Azevedo, Olímpio Ferreira Magalhães, João Pessoa Riograndense Moreira Júnior. E por Ricardo Salles, Rafael Freire de Macedo e Wagner Tadeu Matiota.

    A operação tem como alvo pedidos de busca e apreensão para o ministro Ricardo Salles e o presidente do Ibama, Eduardo Bim.

    A missão da PF consiste em apurar crimes contra a administração pública praticados por agentes e empresários do ramo madeireiro, através de exportação de madeira ilegal para os Estados Unidos e para Europa. Entre os crimes supostamente praticados, há prática de corrupção, advocacia administrativa, prevaricação e facilitação de contrabando.

    Em 2020,, outra grande operação da PF foi mirando apreensão de madeira ilegal foi realizada e ficou conhecida como a maior apreensão de madeira da história do Brasil, divisa do Pará com Amazonas, 21 de dezembro de 2020
    © Foto / Reprodução/Polícia Federal
    Em 2020,, outra grande operação da PF foi mirando apreensão de madeira ilegal foi realizada e ficou conhecida como a maior apreensão de madeira da história do Brasil, divisa do Pará com Amazonas, 21 de dezembro de 2020

    A investigação foi autorizada pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes, que também determinou a quebra dos sigilos bancário e fiscal de Salles.

    Mais:

    'Excepcional ministro': Bolsonaro sai em defesa de Ricardo Salles
    Ricardo Salles diz que operação da PF é 'exagerada e desnecessária'
    O que há de grave contra Ricardo Salles e qual foi o papel dos EUA na investigação da PF?
    Tags:
    Polícia Federal, Ricardo Salles, Ministério do Meio Ambiente, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar