07:25 14 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    311
    Nos siga no

    Já para 2022, a estimativa de crescimento do PIB caiu de 2,30% para 2,25%, na segunda redução consecutiva. Em 2023 e 2024, o mercado financeiro projeta expansão do PIB em 2,50%.

    As instituições financeiras consultadas pelo Banco Central (BC) elevaram a projeção para a expansão da economia brasileira pela sexta semana consecutiva, de acordo com a Agência Brasil. Segundo os dados analisados, a previsão de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) – a soma de todos os bens e serviços produzidos no país – subiu de 3,52% para 3,96%.

    Para o próximo ano, a estimativa de crescimento do PIB é de 2,25%, menor do que o estimado anteriormente em 2,30%, sendo a segunda redução consecutiva da projeção. Em 2023 e 2024, o mercado financeiro projeta a expansão do PIB em 2,50%. As estimativas estão no boletim Focus desta segunda-feira (31), pesquisa divulgada semanalmente pelo BC.

    Inflação, taxa de juros e câmbio

    A previsão do mercado financeiro para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) deste ano subiu de 5,24% para 5,31%, na oitava alta consecutiva. Para 2022, a estimativa de inflação foi ajustada de 3,67% para 3,68%. Tanto para 2023 como para 2024 a previsão para o índice é de 3,25%.

    A estimativa para este ano está quase no limite superior da meta de inflação que deve ser perseguida pelo BC. O centro da meta, definida pelo Conselho Monetário Nacional, pode variar entre o limite inferior de 2,25% e o superior até 5,25%. Para 2022 o intervalo deve ser entre 2% e 5%.

    Para alcançar a meta de inflação, o BC usa como principal instrumento a taxa básica de juros, a Selic, fixada atualmente em 3,5% ao ano pelo Comitê de Política Monetária (Copom). A expectativa é de que a Selic termine 2021 em 5,75% ao ano, mais alta do que o valor estimado na semana passada.

    Com relação ao câmbio, a expectativa para a cotação do dólar permaneceu em R$ 5,30 para o final deste ano e também no ano que vem.

    Mais:

    Brasil cai para a 85ª posição no ranking global de PIB per capita, aponta FMI
    Mundo pode perder 18% do PIB até 2050 com mudanças climáticas, aponta estudo
    Mercado volta a aumentar previsão de crescimento do PIB do Brasil em 2021
    Tags:
    expansão, mercado financeiro, crescimento econômico, positivo, Brasil, PIB, Banco Central
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar