22:43 18 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    306
    Nos siga no

    O procurador-geral da República, Augusto Aras, solicitou ao governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro (PSC), explicações sobre as circunstâncias da operação no Jacarezinho, que terminou com 28 mortos. 

    A PGR também pediu esclarecimentos ao procurador-geral de Justiça do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro, Luciano Mattos, assim como a outras autoridades e órgãos estaduais.

    Também foram solicitadas informações às Polícias Civil e Militar do Rio de Janeiro, ao Tribunal de Justiça e à Defensoria Pública do estado. O prazo para envio das informações é de cinco dias úteis.

    O governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro, afirmou na quinta-feira (8), horas após a operação da Polícia Civil realizada no Jacarezinho, na zona norte do Rio, que a "ação foi pautada e orientada por longo e detalhado trabalho de inteligência e investigação".

    A operação terminou com 28 mortos, sendo 27 civis e um policial, a mais letal da história do estado do Rio de Janeiro. A polícia disse que as vítimas eram traficantes. Moradores da região e testemunhas da ação, no entanto, afirmam que houve abusos da polícia, que teria matado inclusive pessoas desarmadas. 

    Inicialmente, o número de vítimas fatais informadas pela polícia era de 25, mas, nesta sexta-feira (7), a corporação afirmou que 28 pessoas tinham morrido.

    MP abre investigação

    O Ministério Público, por sua vez, informou que vai abrir investigação independente sobre os fatos ocorridos no Jacarezinho, e que está apurando "fundamentos e circunstâncias que envolvem a operação e mortes decorrentes da intervenção policial".

    O vice-presidente Hamilton Mourão justificou a operação nesta sexta-feira (7) e disse que os mortos eram "todos bandidos". A ação causou grande repercussão e recebeu críticas de entidades civis, políticos, ONGs e especialistas em segurança pública. 

    Mais:

    Manifestantes entram em confronto com a polícia em Berlim (VÍDEO)
    Polícia prende 23 pessoas na Índia após cerimônia religiosa com centenas de mulheres
    Polícia, canhões d’água e confrontos: protestos antigovernamentais continuam na Colômbia
    Tags:
    MP, PGR, Augusto Aras, Polícia Civil, governador, favela, Rio de Janeiro
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar