07:54 19 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    Brasil enfrentando COVID-19 no início de maio de 2021 (52)
    232
    Nos siga no

    Todas as medidas para diminuir a proliferação da COVID-19 são válidas e as restrições à entrada de viajantes no Brasil são eticamente justificáveis, disse especialista à Sputnik Brasil.

    Segundo o jornal Folha de S.Paulo, secretários estaduais de Saúde pediram ao ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, a adoção urgente de medidas restritivas nas fronteiras do país para evitar a chegada de novas variantes do coronavírus no Brasil. 

    A principal preocupação é com a cepa indiana, que se espalha rapidamente e poderia causar uma infecção mais perigosa. 

    Para Daniela Alves, professora de relações internacionais do Ibmec-São Paulo e mestre em medicina pela Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, a medida é adequada para o atual cenário. 

    "As medidas restritivas que foram solicitadas pelos secretários de Saúde, ao meu ver, são adequadas para esse momento. Aliás, toda iniciativa que evite o aumento de casos e a entrada de novas variantes aqui no país deve ser avaliada", disse a pesquisadora responsável pelas áreas de saúde e relações internacionais do Laboratório de Bioética e Ética na Ciência do Hospital de Clínicas de Porto Alegre.

    Quarentena obrigatória

    Além disso, os gestores de Saúde pedem a implementação da quarentena obrigatória de 14 dias para viajantes oriundos de locais com alta prevalência de variantes ou maior risco epidemiológico.

    "Existem diversas restrições que foram aplicadas desde o ano passado e foram alteradas ao longo do tempo, de acordo com a evolução da pandemia em cada país. Há países, por exemplo, que restringem totalmente alguns voos, outros implementam a quarentena como alternativa, como essa que os secretários solicitaram e estão tentando aplicar no Brasil", afirmou a pesquisadora. 

    Governo estuda suspensão de voos

    Segundo matéria do jornal O Globo, o governo estuda suspender os voos provenientes da Índia. A proposta estaria em discussão no Comitê de Crise para Supervisão e Monitoramento dos Impactos da Covid-19 (CCSMI).

    Além disso, pode ser adotada exigência de apresentação à companhia aérea, pelos viajantes, de teste laboratorial de COVID-19 (PCR) 72 horas antes do embarque. 

    Orientação da OMS

    Daniela Alves defende a restrição à entrada de viajantes provenientes de outros países e diz que a medida, no contexto da pandemia, é "eticamente justificável", inclusive por orientação da Organização Mundial da Saúde. 

    "A medida também pode ser considerada eticamente justificável. A própria orientação ética da OMS indica que as razões para impor restrições devem estar estritamente relacionadas aos riscos que os indivíduos podem representar para os outros. Portanto, é uma medida que pode ser adequadamente avaliada, sim", argumentou. 

    Atualmente a Índia é o país que atravessa a pior crise da COVID-19 no mundo, com alta de casos e colapso no sistema de saúde. A nação ultrapassou a marca de 20 milhões de casos, número que, até o momento, só foi atingido pelos Estados Unidos.

    As opiniões expressas nesta matéria podem não necessariamente coincidir com as da redação da Sputnik

    Tema:
    Brasil enfrentando COVID-19 no início de maio de 2021 (52)

    Mais:

    CPI ouvirá Ernesto Araújo sobre negociações com outros países durante pandemia
    'Situação das vacinas no Brasil é fruto da inação do governo', diz ex-diretor da Anvisa
    EUA anunciam apoio à quebra de patentes para vacinas contra COVID-19
    Tags:
    saúde, OMS, fronteiras, Índia, Brasil, pandemia, COVID-19, novo coronavírus
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar