10:43 16 Maio 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    202
    Nos siga no

    O Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M), conhecido como "inflação do aluguel", fechou em alta de 1,51% em abril, após subir 2,94% em março, informou nesta quinta-feira (29) a Fundação Getulio Vargas.

    Com o resultado, o índice agora acumula alta de 9,89% no ano e de 32,02% em 12 meses. Em abril de 2020, o IGP-M havia subido 0,80% e acumulava alta de 6,68% em 12 meses.

    De acordo com levantamento do Valor Data, a taxa de abril ficou acima da mediana das estimativas de 29 consultorias e instituições financeiras, que era de 1,35%, com intervalo de 0,83% a 1,58% entre as projeções.

    "Todos os índices componentes do IGP-M recuaram em abril. A desaceleração da taxa de variação dos combustíveis orientou o recuo da inflação ao produtor e ao consumidor. Apesar disso, a variação do IGP-M avançou mais em 12 meses, tendência que deve continuar até o próximo mês, dado que o IGP-M havia subido apenas 0,28% em maio de 2020", explicou André Braz, coordenador dos Índices de Preços da FGV.

    ​O IGP-M serve de parâmetro para o reajuste da maioria dos contratos de locação residencial no país. Ele sofre influência considerável das oscilações do dólar e das cotações internacionais de produtos primários e matérias-primas.

    Em 2020, o índice acumulou uma alta de 23,14%, a maior taxa desde 2002.

    Mais:

    Brasil: 71% só veem recuperação econômica a partir de 2022, diz CNI
    Brasil criou 184.140 empregos com carteira assinada em março, diz Ministério da Economia
    Orçamento de 2022 não prevê efeitos da COVID-19 no Brasil: 'Há tempo de dimensionar', diz economista
    Tags:
    dados, FGV, Brasil, economia, aluguel, índices, inflação
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar