06:46 02 Agosto 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    Brasil afronta COVID-19 no fim de abril de 2021 (62)
    416
    Nos siga no

    O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, admitiu, nesta segunda-feira (26), que a pasta está com "dificuldade" no fornecimento da vacina CoronaVac para a aplicação da segunda dose.

    A declaração ocorreu durante uma sessão da Comissão Temporária da COVID-19, do Senado Federal, sobre o Plano Nacional de Imunização (PNI).

    Nas últimas semanas, diversos municípios de Alagoas, Pernambuco, Rio Grande do Norte, São Paulo, Amapá e Paraíba limitaram ou suspenderam a vacinação por falta de doses da CoronaVac para a segunda aplicação.

    Na Paraíba, a Justiça chegou a determinar o uso do imunizante para a segunda injeção após uma ação do Ministério Público.

    "Tem nos causado certa preocupação a CoronaVac, a segunda dose. Tem sido um pedido de governadores, de prefeitos, porque, se os senhores lembram, cerca de um mês atrás, se liberou as segundas doses para que se aplicassem. E agora, em face de retardo de insumo vindo da China para o [Instituto] Butantan, há uma dificuldade com essa segunda dose", declarou Queiroga no Senado.

    ​No dia 21 de março, o Ministério da Saúde, alterando sua orientação, autorizou que todas as vacinas armazenadas por estados e municípios para garantir a segunda dose fossem utilizadas imediatamente para a primeira aplicação em outras pessoas.

    Tema:
    Brasil afronta COVID-19 no fim de abril de 2021 (62)

    Mais:

    Brasil vai vacinar todos os atletas para Olimpíadas e Paralimpíadas de Tóquio, diz jornal
    Hungria: estatísticas oficiais apontam a Sputnik V como a vacina mais segura no país
    UE entra com ação legal contra AstraZeneca por descumprimento no fornecimento de vacinas
    Tags:
    Vacina CoronaVac, vacinação, vacina, Marcelo Queiroga, Ministério da Saúde, saúde, Brasil, novo coronavírus, pandemia, COVID-19
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar