11:31 21 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    Brasil afronta COVID-19 no fim de abril de 2021 (62)
    0 61
    Nos siga no

    O Instituto Butantan, vinculado ao governo de São Paulo, anunciou a retomada da produção e do envase de mais de cinco milhões de doses da vacina CoronaVac na noite desta terça-feira (20).

    A nova remessa está sendo produzida com os mais de três mil litros do Insumo Farmacêutico Ativo (IFA), matéria-prima do imunizante, que chegaram ao Brasil na última segunda-feira (19). As informações foram publicadas pelo portal G1.

    Com a retomada da produção, o Butantan vai completar a entrega das 46 milhões de doses de Coronavac ao Ministério da Saúde até 10 de maio, prevista no primeiro contrato assinado entre a pasta e o instituto.

    Até o final de setembro, o governo de São Paulo deve entregar mais 54 milhões de doses ao governo federal, decorrentes de um segundo acordo assinado com o Ministério da Saúde.

    ​Inicialmente, o Butantan receberia seis mil litros de IFA até o final de março, mas a entrega enfrentou atrasos e a matéria-prima precisou ser dividida em dois lotes com três mil litros cada.

    O diretor do Butantan, Dimas Covas, disse que o lote foi dividido por conta de burocracias nos trâmites de exportação. Os outros três mil litros do insumo para a CoronaVac devem chegar antes do fim de abril, mas ainda não há data definida.

    Tema:
    Brasil afronta COVID-19 no fim de abril de 2021 (62)

    Mais:

    Cúpula do Clima: Comissão Arns espera que Joe Biden 'possa conter políticas de Ricardo Salles'
    Brasil: com base da Lei de Segurança Nacional, PF intima Boulos por 'ameaçar' Bolsonaro
    Internado para tratar câncer, Covas é diagnosticado com líquido nos pulmões e no abdômen
    Polícia brasileira recaptura um dos maiores traficantes de armas do mundo em Niterói (VÍDEO)
    Tags:
    Instituto Butantan, São Paulo, novo coronavírus, pandemia, imunizante, imunização, Vacina CoronaVac, vacinação, vacina, COVID-19
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar