17:30 06 Maio 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    Brasil afronta COVID-19 no fim de abril de 2021 (62)
    0 60
    Nos siga no

    Brasileiros com maior renda puderam se proteger mais da pandemia: é o que apontam dados da PNAD COVID-19 (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio) nesta quarta-feira (21).

    Segundo o estudo, 28% dos membros das classes A e B (com renda domiciliar superior a R$ 8.303) puderam alterar o local de trabalho durante a pandemia – passaram a trabalhar em home office, por exemplo.

    Este número é muito menor entre as classes com renda mais baixa. Na classe C (com renda entre R$ 1.926 e R$ 8.303), somente 10,3% puderam trocar o local de trabalho. Na classe D e E (renda até R$ 1.926), cerca de 7,5% tiveram essa opção, conforme publicado pela Folha.

    Trabalhadores do setor de serviços, como funcionários de supermercados, frentistas, faxineiros e vendedores, são os que menos tiveram poder de escolha: quase 95% deles continuaram trabalhando no mesmo local na pandemia, segundo a pesquisa.

    O Rio de Janeiro foi o estado com a maior taxa de trabalhadores que mudaram o local de trabalho por conta da pandemia: 19,55% dos empregados tiveram alteração. São Paulo, com 17,75%, vem logo atrás.

    Movimentação em posto de gasolina em Brasília
    © Folhapress / Cláudio Marques/Futura Press
    Movimentação em posto de gasolina em Brasília

    A pesquisa mostra também que o estado do Rio de Janeiro foi o mais afetado pela pandemia no mercado de trabalho: a taxa de ocupação dos fluminenses caiu 14,28% em 2020. Na média, a taxa caiu 9,5% no Brasil no mesmo período.

    Ceará (com queda de 13,84%), Pernambuco (11,75%), São Paulo (11,32%) e Bahia (11,09%) fecham a lista dos cinco estados que mais tiveram queda na ocupação durante a pandemia.

    Tema:
    Brasil afronta COVID-19 no fim de abril de 2021 (62)

    Mais:

    Brasil: taxa de desemprego da mulher é 37,8% maior que a do homem, aponta IBGE
    Desemprego atinge recorde: 14,3 milhões de brasileiros estão sem ocupação
    Metade dos profissionais especializados da cultura perdeu o emprego no último ano no Brasil
    Especialista avalia proposta de criação de 'seguro-emprego' feita por Paulo Guedes
    Tags:
    pandemia, desemprego, pesquisa, novo coronavírus, renda, Brasil, COVID-19
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar