09:58 27 Julho 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    1789
    Nos siga no

    O presidente Jair Bolsonaro enviou uma carta ao presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, onde promete zerar o desmatamento ilegal no Brasil até o ano de 2030.

    Bolsonaro também aproveitou o documento para pedir a ajuda dos EUA no combate ao desmatamento no Brasil. As informações foram publicadas pelo portal G1 nesta quinta-feira (15).

    "Queremos reafirmar nesse ato, em inequívoco apoio aos esforços empreendidos por vossa excelência, o nosso compromisso em eliminar o desmatamento ilegal no Brasil até 2030", escreveu Bolsonaro.

    O presidente brasileiro ainda disse que, para zerar o desmatamento ilegal nos próximos nove anos, serão necessários "recursos vultosos e políticas públicas abrangentes".

    "Alcançar essa meta, entretanto, exigirá recursos vultosos e políticas públicas abrangentes, cuja magnitude obriga-nos a querer contar com todo apoio possível, tanto da comunidade internacional, quanto de governos, do setor privado, da sociedade civil e de todos os que comungam desse nobre objetivo. Neste âmbito, naturalmente que o apoio do governo dos Estados Unidos, do setor privado e da sociedade civil americana serão muito bem-vindos", destacou.

    ​Bolsonaro também apresentou números sobre a preservação ambiental no país, a produção de energia e a agricultura. Segundo o presidente, os "resultados históricos falam por si".

    "Nas grandes conferências das Nações Unidas sobre estes temas, o Brasil foi um dos promotores do conceito do desenvolvimento sustentável. Assim, asseguro meu engajamento na busca de compromissos e resultados ambiciosos na cúpula de 22 de abril", completou.

    A declaração de Bolsonaro ocorre na mesma semana em que o embaixador dos EUA no Brasil, Todd Chapman, disse que a Cúpula de Líderes sobre o Clima é a última chance do Brasil mostrar que se preocupa com o desmatamento na Amazônia.

    Todd Chapman disse que há uma percepção que o desmatamento ilegal na Amazônia cresceu e que não é decorrente de "um problema de comunicação", como justificam integrantes do governo federal brasileiro.

    O embaixador foi firme e comentou que o meio ambiente vai nortear as relações entre o Brasil e os EUA, e que acordos comerciais entre os dois países e a entrada do Brasil na OCDE, por exemplo, vão depender da resposta que o governo Bolsonaro vai apresentar na cúpula marcada para os dias 22 e 23 de abril.

    Mais:

    'Nosso segredo': Apex-Brasil inova para vender produtos brasileiros na Rússia em tempos de pandemia
    MSF: Brasil vive 'catástrofe humanitária' por falha na resposta à COVID-19
    Queda de 2 anos na expectativa de vida no Brasil é cenário 'comparável com guerra', diz analista
    Tags:
    clima, Floresta Amazônica, floresta, carta, Joe Biden, meio ambiente, desmatamento, Estados Unidos, Jair Bolsonaro, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar