23:21 10 Maio 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    Situação da COVID-19 em meados de abril no Brasil (74)
    0 30
    Nos siga no

    Começou nesta segunda-feira (12) a Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe no Brasil. Especialistas ouvidos pela Sputnik falaram sobre a importância da imunização contra o vírus influenza. Porém, alertaram: a vacina contra a gripe não é eficaz contra a COVID-19.

    A partir de hoje (12), o Brasil terá duas campanhas de vacinação em massa em andamento no país. Em paralelo à imunização contra a COVID-19, o Ministério da Saúde volta suas atenções para os perigos do vírus influenza, cuja campanha deve se estender até 9 de julho.

    A pasta espera que 79,7 milhões de pessoas sejam vacinadas contra gripe. Entre os objetivos da imunização, o governo quer impedir que o sistema de saúde seja ainda mais sobrecarregado com a doença. A Sputnik Brasil conversou com dois especialistas para entender as principais indicações com relação ao uso de ambas vacinas.

    Tanto o médico Gustavo Magalhães, infectologista e professor da Faculdade de Medicina da UERJ, quanto Isabela Ballalai, imunologista e vice-presidente da Sociedade Brasileira de Imunizações, fizeram o mesmo alerta: a vacina do influenza não possui efeito contra a COVID-19.

    Em Manaus, no estado brasileiro do Amazonas, profissionais de saúde trabalham em uma sala de vacinação contra a COVID-19, em 20 de março de 2021
    © Folhapress / Sandro Pereira
    Em Manaus, no estado brasileiro do Amazonas, profissionais de saúde trabalham em uma sala de vacinação contra a COVID-19, em 20 de março de 2021

    Intervalo entre uma vacina e outra

    Uma das principais dúvidas com relação à chegada da imunização contra o influenza é o intervalo de espera entre as doses do vírus da gripe e o da COVID-19. O infectologista Gustavo Magalhães explicou que "as vacinas da COVID-19 são muito seguras, mas, por serem muito novas, estamos monitorando possíveis eventos adversos".

    Por esta razão, ele entende que "é importante aplicar a vacina da COVID-19 sozinha". Ele ainda acrescentou: "Nós não sabemos se uma pode atrapalhar a outra. Então o que se recomenda é um intervalo de 14 dias entre a vacina da COVID-19 e qualquer outra", explicou o médico. 

    A médica Isabela Ballalai partilha deste entendimento. Ela destacou os perigos do vírus da gripe, e reafirmou que o recomendado entre as duas doses é um intervalo mínimo de 14 dias. Em seguida, ela fez um alerta: "Se o intervalo entre a influenza e sua próxima dose da COVID-19 for menor que 14 dias, o ideal é priorizar a COVID-19".

    Gustavo Magalhães ainda acrescentou que, "aqueles que forem se vacinar contra a gripe entre uma e outra dose da vacina contra a COVID-19, a gente tem que pensar na vacina da CoronaVac que tem um intervalo de 28 dias. Aplica a primeira dose da CoronaVac no dia 1º, no dia 14, a da gripe, e no dia 28, a segunda dose do imunizante contra a COVID-19.

    Médico mostra seringa vazia a uma mulher após aplicar a vacina CoronaVac da farmacêutica chinesa Sinovac, São Gonçalo, Rio de Janeiro, 18 de fevereiro de 2021
    © REUTERS / Ricardo Moraes
    Médico mostra seringa vazia a uma mulher após aplicar a vacina CoronaVac da farmacêutica chinesa Sinovac, São Gonçalo, Rio de Janeiro, 18 de fevereiro de 2021

    Vacina da COVID-19 contra gripe?

    Ambos os médicos explicaram que a vacina da gripe não tem efeito protetor contra a COVID-19. "Ela nos protege apenas contra o vírus influenza", disse Gustavo Magalhães, cuja afirmação foi correspondida pela avaliação de Isabela Ballalai: "Não há evidências que nos permitam recomendar a influenza contra a COVID-19. Não da para esperar da influenza uma proteção contra o coronavírus".

    A médica ainda fez um alerta: "Quem ainda não tem data para se vacinar contra a COVID-19, faz logo a influenza".

    O vírus influenza também pode ser letal ao afetar o sistema respiratório, principalmente com a chegada do outono, quando há queda de temperatura e os casos tendem a aumentar.

    As opiniões expressas nesta matéria podem não necessariamente coincidir com as da redação da Sputnik

    Tema:
    Situação da COVID-19 em meados de abril no Brasil (74)

    Mais:

    Brasil: mais de 560 mil pessoas ignoraram 2ª dose da vacina contra a COVID-19, diz jornal
    Rússia inicia desenvolvimento de mais uma vacina contra COVID-19
    Após aumento de casos da COVID-19, Índia proíbe exportação do Remdesivir
    Tags:
    vacinação, influenza A, influenza, gripe, pandemia, Brasil, COVID-19
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar