21:28 02 Agosto 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    COVID-19 no Brasil no início de abril de 2021 (87)
    221327
    Nos siga no

    Em reação à decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de instaurar a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da pandemia, o presidente Jair Bolsonaro fez ataques pessoais contra o ministro Luís Roberto Barroso nesta sexta-feira (9).

    Em conversa com apoiadores, Bolsonaro comentou a decisão monocrática do ministro que obriga o Senado a instalar a CPI para investigar as ações do governo federal no combate à pandemia. Segundo Bolsonaro, a CPI seria uma "jogadinha" política com a bancada de esquerda e acusou Barroso de fazer "politicalha".

    "Falta coragem moral para o Barroso e sobra ativismo judicial. [...] O país vive momento crítico de pandemia, pessoas morrem e o ministro do STF faz politicalha junto ao Senado", disse Bolsonaro.

    O presidente postou o vídeo dos ataques em sua conta no Twitter.

    Para o presidente, são "os desvios de recursos de governadores" que merecem uma CPI. Sem citar nomes, Bolsonaro acusa alguns governadores de alterar o destino de "bilhões" de reais que seriam originalmente utilizados para combate à pandemia.

    "[A CPI] é contra o presidente Jair Bolsonaro. É exatamente isso, a CPI não é para apurar desvios de governadores, é para apurar, segundo está na ementa lá do pedido de CPI, omissões do governo federal. Ou seja, uma jogadinha entre Barroso e a bancada de esquerda no Senado para desgastar o governo", afirmou.

    O presidente destacou a existência de pedidos de impeachment contra ministros do STF que estão arquivados no Senado. Bolsonaro provocou Barroso a determinar a análise destes pedidos. Além disso, lembrou que Barroso foi advogado de defesa do italiano Cesare Battisti, que estava no Brasil e foi extraditado para seu país de origem em 2019, onde é acusado de homicídios.

    "Barroso, nós conhecemos teu passado, tua vida, o que sempre defendeu e como chegou ao STF, inclusive defendendo o terrorista Cesare Battisti. Se você tiver um pingo de moral, Barroso, mande abrir processo de impeachment contra alguns dos seus companheiros do STF", finalizou.

    Segundo o site Poder360, há pelo menos dez pedidos de impeachment contra ministros do STF. Entre eles, há até um pedido para retirar todos os integrantes do Supremo – mas nenhum pede o afastamento pessoal de Barroso. O ministro mais visado pelos pedidos de impeachment é Alexandre de Moraes, que foi indicado por Michel Temer em 2017.

    Tema:
    COVID-19 no Brasil no início de abril de 2021 (87)

    Mais:

    Brasil: PGR pede ao STF suspensão de decretos que proíbem missas e cultos
    Prefeito de BH diz que entrou com recurso no STF contra decisão que libera cultos
    Bolsonaro desobedece STF sobre plano de contenção da COVID-19 em terras indígenas, diz Barroso
    Brasil vive 'momento de desvalorização da vida', diz Barroso sobre situação com COVID-19
    Tags:
    Brasília, Supremo Tribunal Federal (STF), STF, Luís Roberto Barroso, Jair Bolsonaro, Brasil, COVID-19
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar