04:27 25 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    COVID-19 no final de março de 2021 no Brasil (116)
    181
    Nos siga no

    O número de pessoas desempregadas no Brasil foi estimado em 14,3 milhões no trimestre encerrado em janeiro, segundo relatório divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quarta-feira (31).

    A taxa de desemprego no país é de 14,2% – este é o maior número de desempregados no Brasil para um trimestre encerrado em janeiro desde que a série histórica da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua) foi iniciada em 2012.

    A taxa de ocupação, por outro lado, aumentou discretamente em 2% e chegou a 86 milhões. Isso representa 1,7 milhão de pessoas a mais no mercado de trabalho em relação ao trimestre encerrado em outubro.

    "Apesar de perder força em relação ao crescimento observado no trimestre encerrado em outubro, a expansão de 2% na população ocupada é a maior para um trimestre encerrado em janeiro. Esse crescimento ainda tem influência do fim de ano, já que novembro e dezembro foram meses de crescimentos importantes", explica a analista da pesquisa, Adriana Beringuy, citada no site do IBGE.

    A pesquisa mostra também que a maior parte deste aumento na ocupação veio de empregos informais. O número de empregados sem carteira assinada no setor privado subiu 3,6% (339 mil pessoas) em relação ao trimestre anterior. Já os trabalhadores por conta própria sem CNPJ aumentaram em 4,8% (826 mil pessoas), enquanto os trabalhadores domésticos sem carteira cresceram 5,2% (3,6 milhões de pessoas).

    A última PNAD Contínua havia mostrado que a taxa de desocupação entre as mulheres brasileiras é 37,8% maior que a dos homens.

    Carteira de Trabalho e Previdência Social
    Rafael Neddermeyer / Fotos Públicas
    Carteira de Trabalho e Previdência Social

    As projeções não apontam para melhora no desemprego em curto prazo: segundo estimativa da Confederação Nacional da Indústria (CNI), a proporção de desempregados poderá alcançar seu maior nível em 2021, com taxa de desocupação média de 14,6%.

    O Brasil não está sozinho: em toda a América Latina, a taxa de desemprego subiu 2,6 pontos percentuais em 2020, em comparação com 2019. O total do desemprego na região é de 10,7%

    Tema:
    COVID-19 no final de março de 2021 no Brasil (116)

    Mais:

    Recorde de pessimismo: 65% dos brasileiros dizem que a economia deve piorar, diz pesquisa
    Orçamento 2021 no Brasil: fatia maior para Defesa e menor para Saúde é 'injusta', critica economista
    Superferiado: 'Há uma falsa dicotomia entre saúde e economia', diz epidemiologista (VÍDEO)
    Pequenas empresas serão as grandes beneficiadas pela MP assinada por Bolsonaro, avalia economista
    Tags:
    desemprego, IBGE, Brasil, economia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar