20:21 12 Abril 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    310
    Nos siga no

    O governo federal anunciou nesta quarta-feira (31) que o novo auxílio emergencial passará a ser distribuído a partir do dia 6 de abril, em quatro parcelas. Valores pagos variam entre R$ 150 e R$ 375.

    Em cerimônia para anunciar o benefício, o presidente Jair Bolsonaro disse que o auxílio não poderá ser pago durante muito tempo. 

    "O governo sabe que não pode continuar por muito tempo com esses auxílios, que custam muito para nossa população e podem desequilibrar nossa economia", afirmou o chefe de Estado, segundo o portal UOL. 

    Pago ao longo de nove meses no ano passado, primeiro no valor de R$ 600, e depois de R$ 300, a distribuição do benefício terminou oficialmente em dezembro de 2020. Inicialmente, Bolsonaro era contra a prorrogação da bolsa. No entanto, o agravamento da pandemia, junto à pressão de parlamentares e da sociedade, fez com que o governo mudasse de ideia

    A nova rodada será paga a partir de 6 de abril para os trabalhadores que fazem parte do Cadastro Único e para os que se inscreveram por meio do site e do aplicativo do programa. Para os beneficiários do Bolsa Família, os pagamentos começam em 16 de abril. O calendário também varia conforme a data de nascimento. 

    Número de beneficiados diminui

    Ao todo, serão beneficiadas 45,6 milhões de pessoas, 22,6 milhões a menos do que foram atendidas com o auxílio no ano passado. A maior parte dos beneficiados receberá o piso do programa, de R$ 150. Mulheres que cuidam sozinhas de filhos vão ter direito a R$ 375. O total gasto será de R$ 44 bilhões.

    Muitas entidades e políticos questionam as novas quantias, afirmando que o valor é pequeno para ajudar as pessoas a ficarem em casa durante o agravamento da pandemia. O próprio ministro da Cidadania, João Roma, disse recentemente que o valor não era o "ideal". 

    Mais:

    Bolsonaro assina MPs que possibilitam prorrogação do auxílio emergencial
    Paes anuncia auxílio emergencial e fala sobre a polêmica dos hospitais de campanha no Rio
    Depois de município do Rio, RS anuncia pagamento de auxílio emergencial
    Tags:
    novo coronavírus, COVID-19, pandemia, Bolsa Família, governo, economia, benefícios, auxílio, Jair Bolsonaro
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar