09:07 24 Julho 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    8145
    Nos siga no

    Com a demissão do ministro da Defesa do Brasil e a chegada do general Braga Netto para comandar a pasta, os três comandantes das Forças Armadas sinalizaram que vão colocar o cargo à disposição.

    A saída dos três chefes do Exército brasileiro foi muito especulada na noite de ontem (29), após diversas mudanças no governo de Jair Bolsonaro, que promoveu trocas em seis ministérios.

    Nesta terça-feira (30), escreve o portal G1, Edson Pujol (Exército), Ilques Barbosa (Marinha) e Antônio Carlos Bermudes (Aeronáutica), os comandantes das Forças Armadas do Brasil, devem apresentar a decisão em reunião com o novo ministro da Defesa.

    A publicação sustenta que não está descartada a possibilidade de Braga Netto fazer um gesto pelo menos para manter os comandantes da Aeronáutica e da Marinha.

    A situação considerada insustentável é do comandante Pujol, que neste período de um ano da pandemia passou a contrariar o presidente Jair Bolsonaro ao frear a tentativa de politização dos quartéis.

    A saída do ministro da Defesa foi recebida com preocupação no Brasil. A publicação sustenta que, principalmente dentro do Exército, há quem pense foi uma movimentação do presidente Jair Bolsonaro para exercer maior influência política nos quartéis.

    O comandante do Exército, o general Edson Pujol.
    © Folhapress / Naian Meneghetti/Photo Premium
    O comandante do Exército, o general Edson Pujol.

    Mais:

    Bolsonaristas se intitulam 'Exército do Brasil' e chamam galera para quartéis nos dias 14 e 15
    Bolsonaro anuncia que vai condecorar Kassio Nunes Marques com a mais alta honraria do Exército
    Bolsonaro diz ser 'chefe supremo das Forças Armadas' e que é 'fácil impor ditadura' no Brasil
    Tags:
    Aeronáutica, Marinha, Jair Bolsonaro, Forças Armadas, Exército, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar