04:16 29 Julho 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    15754
    Nos siga no

    O ministro Ernesto Araújo pediu demissão ao presidente Jair Bolsonaro nesta segunda-feira (29) e vai deixar o cargo no Ministério das Relações Exteriores.

    O pedido de Araújo foi feito após uma grande pressão no Congresso Nacional pela sua saída do cargo, inclusive dos presidentes da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), e do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG). As informações foram publicadas pelo portal G1.

    As críticas ao trabalho do chanceler cresceram nos últimos meses após o Brasil enfrentar atrasos na entrega de vacinas contra a COVID-19 produzidos pela Índia e pela China. Ernesto Araújo também teria se recusado a inscrever o país no COVAX Facility, consórcio ligado à Organização Mundial de Saúde (OMS), que facilita a distribuição de imunizantes contra o novo coronavírus.

    O presidente Jair Bolsonaro conversa com o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, com a bandeira dos EUA ao fundo.
    © Folhapress / Pedro Ladeira
    O presidente Jair Bolsonaro conversa com o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, com a bandeira dos EUA ao fundo.

    Na última quinta-feira (25), o próprio líder do governo Bolsonaro na Câmara dos Deputados, Ricardo Barros (PP-PR), admitiu que o chanceler "não tinha ambiente" para conseguir negociar ajuda internacional para acelerar o envio de vacinas ao Brasil.

    ​Araújo ainda foi às redes sociais no domingo (28) e acusou a senadora Kátia Abreu (Progressistas-TO) de fazer lobby de chineses no leilão do 5G.

    A gestão de Ernesto Araújo à frente do Itamaraty também foi marcada pelo estreitamento do Brasil nas relações com os Estados Unidos durante a presidência de Donald Trump e os duros embates com importantes parceiros comerciais, como a China.

    Mais:

    Perspectiva de Ernesto Araújo sobre China 'não reflete interesses do Brasil', diz especialista
    'Agenda 100% positiva': Ernesto Araújo tem 1ª conversa telefônica com secretário de Estado de Biden
    Na ONU, Ernesto Araújo fala em 'censura' nas redes sociais e luta contra 'tecnototalitarismo'
    Gilmar Mendes desmente Ernesto Araújo em rede social e acusa: 'Fake News!'
    Além do spray nasal: visita de Ernesto Araújo a Israel revela estratégia da política brasileira
    'É injusto que o Brasil seja visto como ameaça global', diz Ernesto Araújo sobre a COVID-19
    Tags:
    demissão, Jair Bolsonaro, política externa, Itamaraty, Ministério das Relações Exteriores do Brasil, Ernesto Araújo, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar