15:43 21 Abril 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    COVID-19 no final de março de 2021 no Brasil (116)
    16743
    Nos siga no

    Alegando falta de dados para fazer a avaliação, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) suspendeu neste sábado (27) o prazo para analisar o pedido de uso emergencial da vacina russa Sputnik V.

    Em comunicado, a Anvisa diz que faltam dados "considerados importantes para a análise". O andamento da análise para uso emergencial das vacinas pode ser acompanhado em um painel disponibilizado pelo governo federal.

    "Houve a suspensão da contagem dos prazos, até que a empresa apresente as informações descritas como 'não apresentado' no painel divulgado", diz o comunicado.

    A Anvisa informa ainda que, apesar da suspensão do prazo, a análise dos demais documentos enviados pela União Química continua sendo realizada. O laboratório brasileiro pretende fabricar a Sputnik V em parceria com o Centro Nacional de Pesquisas de Epidemiologia e Microbiologia Gamaleya, desenvolvedor da vacina.

    Com isso, o prazo de sete dias úteis para que a Anvisa decida sobre o pedido foi suspenso até que haja a entrega de todos os documentos. Assim que os dados restantes foram entregues, o prazo volta a correr.

    O segundo pedido de permissão para uso emergencial da Sputnik V no Brasil foi entregue na madrugada desta sexta-feira (26). Com o segundo pedido protocolado, o primeiro pedido acabou cancelado.

    O governo federal já anunciou a compra de dez milhões de doses da Sputnik V, que devem ser entregues até o final de junho deste ano.

    Tema:
    COVID-19 no final de março de 2021 no Brasil (116)

    Mais:

    Fundo Russo de Investimentos Diretos entrega candidatura da vacina Sputnik V ao COVAX
    'Bastante efetiva', diz maior autoridade médica dos EUA sobre Sputnik V
    Pesquisa mostra que 26% dos franceses gostariam de tomar vacina russa Sputnik V
    França acusa Rússia de usar vacina Sputnik V como 'ferramenta de propaganda'
    Guiana anuncia data de chegada de 200 mil doses da vacina Sputnik V
    Tags:
    Anvisa, Rússia, novo coronavírus, pandemia, COVID-19, Sputnik V
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar