08:41 28 Julho 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    COVID-19 no final de março de 2021 no Brasil (116)
    4403
    Nos siga no

    O Instituto Butantan pedirá à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorização para testes clínicos com a nova vacina. Expectativa é liberar o imunizante até o fim deste ano.

    A Folha de São Paulo apurou que a nova vacina será chamada de ButanVac. De acordo com o diretor do Butantan, Dimas Covas, todos os testes do imunizante devem ser feitos até o fim deste ano.

    A ideia, segundo ele, é disponibilizar 40 milhões de doses da nova vacina até dezembro de 2021. Atualmente, o Butantan é responsável pela fabricação da vacina chinesa CoronaVac.

    O governador de São Paulo, João Doria, prometeu mais detalhes da nova vacina nesta sexta-feira (26). Dimas Covas adiantou que o desenvolvimento da ButanVac não alterará o cronograma da CoronaVac.

    Segundo a reportagem, a ButanVac já passou pelos testes pré-clínicos, realizados em animais, para detectar possíveis efeitos positivos ou de toxicidade.

    Caso a Anvisa autorize o prosseguimento dos testes, a ButanVac passará pelas fases um e dois de avaliação, quando são verificadas a segurança e capacidade de resposta imune. Somente na fase três é que são estipulados os níveis de eficácia do imunizante.

    Dimas Covas, diretor-geral do Instituto Butantan
    © Folhapress / Antonio Molina / Zimel Press
    Dimas Covas, diretor-geral do Instituto Butantan

    Tema:
    COVID-19 no final de março de 2021 no Brasil (116)

    Mais:

    Governo reduz cota para pesquisa científica em quase 70% e atinge Butantan e Fiocruz
    Entenda o Projeto S do Instituto Butantan, 'uma luz para ciência brasileira', afirma especialista
    Novo lote: Butantan recebe insumos para produção de 14 milhões de doses da vacina CoronaVac
    Soro anti-COVID-19: Butantan pede autorização da Anvisa para testes em humanos
    Tags:
    COVID-19, São Paulo, pandemia, novo coronavírus, Vacina CoronaVac, Instituto Butantan, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar