00:34 17 Abril 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    COVID-19 no final de março de 2021 no Brasil (116)
    0 34
    Nos siga no

    Um dia após reunião de pacificação na qual anunciou criação de comitê contra a COVID-19, presidente Jair Bolsonaro criticou as medidas de isolamento social adotadas por prefeitos e governadores. 

    Na quarta-feira (24), o presidente se reuniu com chefes de Poderes, ministros e governadores para tentar elaborar estratégia comum na luta contra a pandemia. Após o encontro, foi anunciada a criação de um comitê para enfrentar a crise. 

    Nesta quinta-feira (25), em transmissão ao vivo nas redes sociais, Bolsonaro voltou a defender o fim das medidas de restrição à circulação e ao comércio. 

    "Agora, se a economia parar, pessoal, se a política 'feche tudo' continuar de forma radical, a gente não sabe onde vai parar o nosso Brasil aí. Na favela Chaparral [DF], na semana passada, vimos os problemas lá", afirmou o mandatário. "Eu gostaria que prefeitos e governadores, alguns devem fazer, mas que a grande maioria fosse visitar essas pessoas para ver como estão vivendo", acrescentou. 

    'Nos preocupamos sim com a vida'

    Bolsonaro disse ainda que o auxílio emergencial, que voltará a ser pago, com valores menores, a partir do mês que vem, ajudará os atingidos pela política do "fique em casa, feche tudo". Segundo o presidente, o governo federal fez com que a economia ficasse "viva" no ano passado com a distribuição do auxílio, que saiu somente após pressão do Congresso e da sociedade.

    Na transmissão, Bolsonaro defendeu as medidas tomadas pelo governo para enfrentar a pandemia, elogiando o trabalho do ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello. 

    "Nos preocupamos sim com a vida", disse Bolsonaro. O Brasil já aplica em média 500 mil vacinas diárias [a média real é de cerca de 277 mil doses por dia]. Isso vai aumentar com certeza, falta uma melhor interlocução entre a ponta da linha, estados e municípios com o Ministério da Saúde para que cada vez mais seja corrigida a quantidade de pessoas que são vacinadas", complementou. 

    Tema:
    COVID-19 no final de março de 2021 no Brasil (116)

    Mais:

    Novo recorde: Brasil registra mais de 100 mil casos do coronavírus em 24h
    Especialista: comitê contra a COVID-19 só funcionará se tiver autonomia para decidir
    Ministério da Saúde diz que entrega de remessa de vacinas do COVAX vai atrasar
    Tags:
    isolamento, COVID-19, Jair Bolsonaro, pandemia, novo coronavírus
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar