15:23 18 Abril 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    COVID-19 no final de março de 2021 no Brasil (116)
    1140
    Nos siga no

    O novo ministro da Saúde Marcelo Queiroga escolheu o médico Carlos Carvalho para comandar um grupo sobre protocolos de combate à COVID-19 no Brasil.

    Segundo matéria publicado pela Folha, Carvalho não terá cargo específico na pasta da Saúde: "Me comprometi a ajudar nesse momento crítico. Não farei parte do ministério", disse Carvalho, que é pneumologista.

    Professor da USP, Carvalho é um dos maiores críticos do país sobre a utilização da hidroxicloroquina, remédio que, mesmo sem eficácia contra a COVID-19, é defendido por Jair Bolsonaro.

    Queiroga explicou o que espera de Carvalho em seu trabalho na coordenação do protocolo contra a COVID-19. O médico vai ajudar a sinalizar as melhores práticas contra os sintomas da doença.

    "Por exemplo: quando é que um paciente precisa ser internado? Quando precisa de reposição de oxigênio? Qual é a melhor técnica de reposição de oxigênio? Quais são os marcadores que solicitamos para avaliar a gravidade da doença? Quando é que instituímos terapia com corticoide? Quando é que devemos usar anticoagulantes?", disse o ministro Queiroga.

    Presidente Jair Bolsonaro mostra caixa de cloroquina durante cerimônia de posse do ministro da Saúde, general Eduardo Pauzello, no salão nobre do Palácio do Planalto, em Brasília (DF)
    © Folhapress / Edu Andrade/Fatopress
    Presidente Jair Bolsonaro mostra caixa de cloroquina durante cerimônia de posse do ministro da Saúde, general Eduardo Pauzello, no salão nobre do Palácio do Planalto, em Brasília (DF)

    Em abril de 2020, Carvalho comparou a eficácia da cloroquina contra a COVID-19 à da novalgina – ou seja, nenhuma.

    "Eu mesmo tive coronavírus, tomei novalgina e outros remédios e estou curado. Vou dizer que a novalgina cura coronavírus?", disse Carvalho.

    Ao ser anunciado como o novo ministro em 18 de março, Marcelo Queiroga disse que o governo deveria passar a agir de maneira "diferente" na luta contra a pandemia de COVID-19 e "seguir as recomendações da ciência".

    Tema:
    COVID-19 no final de março de 2021 no Brasil (116)

    Mais:

    Pazuello diz que entrega ministério estruturado: 'Queiroga reza na mesma cartilha'
    Venda de remédios sem eficácia contra a COVID-19 dispara: ivermectina tem salto de 557% no Brasil
    Farmacêutica Merck, fabricante da ivermectina, diz que remédio não funciona contra a COVID-19
    Agência Europeia de Medicamentos desaconselha ivermectina contra COVID-19 e alerta para riscos
    Tags:
    Hidroxicloroquina, Jair Bolsonaro, novo coronavírus, pandemia, COVID-19, Ministério da Saúde, Marcelo Queiroga
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar