18:44 15 Maio 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    COVID-19 no final de março de 2021 no Brasil (116)
    71710
    Nos siga no

    O Ministério da Saúde agora está exigindo informações como CPF, número do cartão nacional do SUS (CNS) e a nacionalidade de pacientes com COVID-19 para poder realizar os registros no sistema.

    A mudança já fez o número de mortes causadas pela doença despencar no estado de São Paulo, conforme publicou a colunista Mônica Bergamo, da Folha de S.Paulo.

    Na terça-feira (23), o número de óbitos no estado atingiu o recorde de 1.021 em 24 horas. Já nos dados desta quarta-feira (24), após a alteração do sistema, o total caiu para 281.

    Ainda segundo a colunista, a Secretaria Estadual de Saúde de São Paulo disse que não foi comunicada previamente sobre a mudança e que enviou um ofício ao ministério questionando a decisão.

    Movimentação no hospital Tide Setubal, em São Paulo
    © Folhapress / Rivaldo Gomes
    Movimentação no hospital Tide Setubal, em São Paulo

    O órgão informou ainda que recebeu relatos de cidades do estado que não conseguiram registrar todos os óbitos por COVID-19 no sistema nacional. Agora, os municípios precisam preencher também informações sobre a vacinação dos pacientes, segundo a secretaria.

    "O erro apresentado nestas funções impacta diretamente o monitoramento e encerramento dos casos e óbitos confirmados para COVID-19, divulgados diariamente", diz o texto, conforme a coluna. "Aguardamos as providências para o restabelecimento da normalidade, com a brevidade que a situação epidemiológica requer".
    Tema:
    COVID-19 no final de março de 2021 no Brasil (116)

    Mais:

    Uso de cloroquina para tratamento da COVID-19 deve ser banido, diz Associação Médica Brasileira
    Butantan conclui envio de documentos à Anvisa para testar soro anti-COVID-19 em humanos
    Após 1 ano de pandemia, Bolsonaro cria comitê para combater COVID-19
    Tags:
    mortes, Ministério da Saúde, saúde, São Paulo, pandemia, novo coronavírus, COVID-19
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar