22:56 11 Abril 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    COVID-19 no final de março de 2021 no Brasil (116)
    194
    Nos siga no

    Associação Médica Brasileira (AMB) afirmou nesta terça-feira (23), por meio de boletim, que o uso de cloroquina e outros remédios sem eficácia comprovada contra a COVID-19 deve ser banido. 

    O posicionamento representa uma mudança de postura da entidade. Em julho do ano passado, a AMB não recomendou o uso de remédios sem eficácia comprovada contra o coronavírus, mas disse que a decisão de receitá-los dependia da "autonomia do médico". 

    "Reafirmamos que, infelizmente, medicações como hidroxicloroquina/cloroquina, ivermectina, nitazoxanida, azitromicina e colchicina, entre outras drogas, não possuem eficácia científica comprovada de benefício no tratamento ou prevenção da COVID-19, quer seja na prevenção, na fase inicial ou nas fases avançadas dessa doença, sendo que, portanto, a utilização desses fármacos deve ser banida", diz o boletim da associação. 

    O uso da cloroquina e de remédios como a ivermectina é defendido pelo presidente Jair Bolsonaro.

    Vacina e isolamento

    O documento cita 13 pontos para enfrentamento da pandemia. Além de acelerar o ritmo da vacinação, a AMB fala em medidas preventivas, como isolamento social e uso de máscaras. 

    "O isolamento social, com a menor circulação possível de pessoas, segue sendo imperioso para conter a propagação viral, hoje agravada pela variante brasileira P1 do coronavírus", afirma o boletim. 

    "Todos, sem exceção, temos de seguir à risca as medidas preventivas: uso correto de máscara, distanciamento social, evitar aglomerações, manter o ambiente bem ventilado e higienizando, ficar em isolamento respiratório assim que houver suspeita de COVID-19, identificar os contactantes, higienizar frequentemente as mãos, com água e sabão ou álcool gel a 70%", acrescenta o documento. 

    Tema:
    COVID-19 no final de março de 2021 no Brasil (116)

    Mais:

    STF rejeita ação de Bolsonaro para derrubar decretos de governadores sobre medidas de isolamento
    São Paulo registra 1.021 mortes por COVID-19 em 24 horas e bate novo recorde diário
    Putin é vacinado contra a COVID-19
    Tags:
    Jair Bolsonaro, tratamento, Hidroxicloroquina, Brasil, COVID-19, pandemia, novo coronavírus
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar