13:42 16 Maio 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    COVID-19 no final de março de 2021 no Brasil (116)
    1910
    Nos siga no

    O presidente Jair Bolsonaro deu posse nesta terça-feira (23) ao médico Marcelo Queiroga como novo ministro da Saúde.

    Indicado na segunda-feira (15), o médico Marcelo Queiroga afirmou na ocasião que seria preciso "união da nação" para enfrentar a "nova onda" da pandemia de COVID-19.

    Ele substitui Eduardo Pazuello no pior momento da pandemia, quando o Brasil bate recordes sucessivos de mortes e contaminações. Vale lembrar que o país soma mais de 290 mil mortes pela COVID-19.

    Em pronunciamento em sua reservada cerimônia de posse nesta terça-feira (23), o médico cardiologista defendeu o Sistema Único de Saúde (SUS) e citou a importância das "evidências científicas" em futuras ações da pasta.

    Queiroga também se mostrou preocupado com o impacto do novo coronavírus na economia, escreve o portal G1. "É preciso unir esforços do enfrentamento da pandemia com a preservação da atividade econômica", disse o novo ministro.

    Presidente da Sociedade Brasileira de Cardiologia, Marcelo Queiroga é o quarto ministro da Saúde desde o começo da pandemia, há pouco mais de um ano.

    Antes dele, comandaram o ministério o médico e ex-deputado Luiz Henrique Mandetta (DEM-MS); o médico Nelson Teich; e o general do Exército Eduardo Pazuello.

    Nelson Teich (à esq.), cumprimenta o ex-ministro da pasta, Luiz Henrique Mandetta
    © AP Photo / Andre Borges
    Nelson Teich (à esq.), cumprimenta o ex-ministro da pasta, Luiz Henrique Mandetta

    Tema:
    COVID-19 no final de março de 2021 no Brasil (116)

    Mais:

    Variante brasileira da COVID-19 na Venezuela será 'mais um round político entre Bolsonaro e Maduro'
    Brasil registra 1.570 mortes pela COVID-19 nas últimas 24 horas
    Projeções do governo de SP mostram internações por COVID-19 em desaceleração no estado
    Tags:
    pandemia, Luiz Henrique Mandetta, Eduardo Pazuello, Marcelo Queiroga, Ministro da Saúde, saúde, COVID-19, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar