14:20 17 Abril 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    Situação com coronavírus no Brasil em meados de março de 2021 (116)
    4280
    Nos siga no

    O governador do Pará, Helder Barbalho (MDB), disse que fechou contrato para compra de três milhões de doses da vacina russa Sputnik V. Maricá, no Rio de Janeiro, vai adquirir 500 mil doses. 

    O acordo foi fechado após reunião do governador com o Fundo Russo de Investimentos Diretos. Por meio de vídeo publicado no Twitter na noite de sexta-feira (19), Barbalho ressaltou que a Sputnik V, desenvolvida pelo Instituto Gamaleya, tem mais de 91% de eficácia e está sendo usada em mais de 50 países. 

    O governador disse ainda que o contrato renova a "esperança para ampliar" o "número de pessoas vacinadas", e que era importante aumentar o leque de imunizantes usados. 

    Para discutir a compra do imunizante, foi realizada na quinta-feira (18) reunião entre o Fundo Russo de Investimentos Diretos e o Consórcio dos Governadores da Amazônia.

    Já o prefeito do município de Maricá, no Rio de Janeiro, Fabiano Horta (PT), anunciou na sexta-feira (19) que tinha chegado a acordo para aquisição de 500 mil doses da Sputnik V: "Foi mais um importante passo na luta para vencer a pandemia". 

    ​Registro na Anvisa

    Com 164 mil habitantes, de acordo com o IBGE, o lote daria para imunizar 1,5 vezes o total de moradores da cidade. A prefeitura de Maricá informou, segundo o jornal O Globo, que as primeiras doses devem chegar dentro de 15 dias. 

    A Sputnik V ainda não tem registro para uso aprovado pela Anvisa. O pedido foi feito pelo laboratório União Química. Na sexta-feira (19), a agência informou que faltariam documentos complementares para que a entidade iniciasse a análise para registro do imunizante.

    A prefeitura de Maricá disse ainda que é a primeira cidade do Brasil a adquirir uma vacina contra o coronavírus por conta própria. As negociações com a Rússia foram feitas com mediação do Consórcio Nordeste, que fez acordo para compra de 39,6 milhões de doses da Sputnik V, para serem destinadas ao Plano Nacional de Imunização do governo federal. 

    O Ministério da Saúde, por sua vez, assinou contrato para a compra de dez milhões de doses da Sputnik V. A primeira remessa, de 400 mil doses, é esperada até o final de abril.

    Tema:
    Situação com coronavírus no Brasil em meados de março de 2021 (116)

    Mais:

    Farmacêutica indiana fecha acordo com RFPI de produção de ao menos 200 milhões de doses da Sputnik V
    Exército do México confisca vacina Sputnik V falsa escondida em aeronave com destino a Honduras
    Premiê da Itália quer Sputnik V no país mesmo sem autorização da Comissão Europeia
    Tags:
    Sputnik V, Helder Barbalho, Pará, Maricá, COVID-19, pandemia, novo coronavírus
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar