20:26 12 Abril 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    Situação com coronavírus no Brasil em meados de março de 2021 (116)
    7383
    Nos siga no

    O senador Major Olímpio (PSL-SP) teve morte cerebral decretada nesta quinta-feira (18) após contrair COVID-19 e ficar internado por mais de 15 dias.

    A informação foi confirmada pela equipe do senador nas redes sociais.

    O senador Sérgio Olímpio Gomes, conhecido como Major Olímpio, de 58 anos, estava internado desde o dia 2 de março no Hospital São Camilo, na cidade de São Paulo, e no dia 5 de março foi transferido para uma Unidade de Tratamento Intensivo (UTI).​

    Natural de Presidente Venceslau, no interior de São Paulo, Major Olímpio serviu como policial militar no estado por 29 anos antes de se dedicar à carreira política. Antes de ser eleito senador, foi deputado estadual e federal. Major Olímpio deixa esposa e dois filhos.

    O Senado Federal já perdeu três parlamentares para a COVID-19. Antes de Olímpio, também já morreram de coronavírus, os senadores José Maranhão (MDB-PB) e Arolde de Oliveira (PSD-RJ).

    No dia 4 de março, quando já estava internado, Major Olímpio publicou nas redes sociais que estava "evoluindo satisfatoriamente" e que, "apesar da gravidade, tinha fé que em breve estaria de volta ao combate".

    No dia anterior, em 3 de março, Major Olímpio chegou a participar de uma sessão de trabalhos do Senado, através de videoconferência direto do hospital.

    Tema:
    Situação com coronavírus no Brasil em meados de março de 2021 (116)

    Mais:

    EUA 'persuadiram' secretamente Bolsonaro a rejeitar vacina russa, segundo jornalista investigativo
    Bolsonaro assina MPs que possibilitam prorrogação do auxílio emergencial
    Entre Lula e Bolsonaro, presidente do PSDB diz que preferiria levar tiro
    Militantes são detidos em BSB após exibir faixa com suástica contra Bolsonaro
    Tags:
    atestado de óbito, óbito, falecimento, senador, Senado Federal, morre, morte, Major Olímpio, COVID-19
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar