11:31 16 Outubro 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    0 132
    Nos siga no

    Na quarta-feira (17), o empresário José Sabatini foi abordado por policiais civis para depor na capital de São Paulo.

    Morador da cidade de Artur Nogueira, na região de Campinas, interior de São Paulo, o empresário de 70 anos foi encontrado por policiais do Departamento Estadual de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP).

    Conforme publicou o portal G1, Sabatini aceitou ir à capital paulista para ser ouvido pelos policiais. O empresário é dono de uma empresa de indústria hidráulica na cidade.

    O DHPP deve prosseguir com as investigações do caso aberto após Sabatini gravar um vídeo armado com ameaças contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

    O ex-presidente Lula durante coletiva no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo.
    © Folhapress / Marlene Bergamo
    O ex-presidente Lula durante coletiva no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo.
    Nas imagens, Sabatini aparece vestido com uma camiseta do Brasil e uma bandeira do país amarrada em sua cintura. Armado, o empresário faz disparos e, apontando para a arma, afirma que Lula "vai ter problema".

    Na segunda-feira (15), o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), determinou que a polícia investigasse o caso. Sabatini é investigado pela ameaça contra Lula, por suspeita de incitação ao crime, calúnia, porte ilegal de arma de fogo e disparo de arma de fogo.

    Além disso, a Justiça paulista proibiu Sabatini de divulgar as imagens do vídeo por qualquer meio sob pena de multa diária de R$ 1.000,00, com limite de até R$ 100 mil no total.

    Mais:

    Bolsonaro x STF: cientista político explica conflito, mas vê novo rumo com a volta de Lula
    Mercado tem realmente medo de possível retorno de Lula à presidência? (VÍDEO)
    Lula pede que Biden convoque reunião do G20 para redistribuir vacinas contra a COVID-19 (VÍDEO)
    Tags:
    Lula, João Doria, PSDB, PT
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar