21:19 11 Abril 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    Situação com coronavírus no Brasil em meados de março de 2021 (116)
    4168
    Nos siga no

    O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), afirmou nesta segunda-feira (15) que pretende auxiliar para que Bolsonaro seja julgado em tribunais internacionais por conta de sua condução das ações de combate à pandemia.

    O governador paulista participou da reunião de uma comissão de acompanhamento da pandemia no Congresso Nacional e disse que pretende auxiliar para que Bolsonaro "seja julgado por esse genocídio que está cometendo contra os brasileiros". As informações foram publicadas pelo jornal O Estado de S.Paulo.

    "Daqui a pouco vai faltar oxigênio, daqui a pouco vão faltar condições básicas para o país, que vive a sua maior tragédia, e temos um presidente que sorri, que anda de jet-ski, que come leitãozinho e despreza a vida. Pois eu desprezo Jair Bolsonaro e desprezo todos que, como ele, são negacionistas", afirmou Doria.

    Segundo o tucano, o Instituto Butantan entregará mais 5,3 milhões de doses da CoronaVac ao Ministério da Saúde nos próximos dias.

    "O que ele [Bolsonaro] está promovendo no Brasil é um genocídio", disse.

    João Doria ainda disse que o Butantan entregará "mais vacinas para o Brasil do que todas as outras vacinas que o governo federal prometeu e pouco entregou".

    "Até agora, o Ministério da Saúde, que promete, promete, promete e promete, só disponibilizou quatro milhões de doses da vacina de Oxford e da vacina AstraZeneca para os brasileiros", destacou.

    O Brasil registrou, até o balanço deste domingo (14), 278.327 óbitos causados pela COVID-19 e 11.483.031 de pessoas infectadas pelo novo coronavírus no país.

    Tema:
    Situação com coronavírus no Brasil em meados de março de 2021 (116)

    Mais:

    Variante britânica do SARS-CoV-2 aumenta o risco de morte em 61%, diz estudo
    Médica Ludhmila Hajjar rejeita convite para assumir Ministério da Saúde: 'Não aceitei'
    Fiocruz: vacinação de toda a população do RJ levaria mais de 2 anos no ritmo atual
    Mourão sobre Ministério da Saúde: 'Difícil alguém consertar tudo'
    Não há ministro da Saúde que consiga trabalhar com sabotagem de Bolsonaro, diz governador do RS
    Tags:
    pandemia, novo coronavírus, denúncia, tribunal, genocídio, Jair Bolsonaro, São Paulo, João Doria, Brasil, COVID-19
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar