09:44 11 Abril 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    Situação com coronavírus no Brasil em meados de março de 2021 (116)
    0 30
    Nos siga no

    Segundo uma projeção da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), com o atual ritmo de vacinação no Rio de Janeiro, a população total do estado só será imunizada em pelo menos dois anos.

    A instituição argumenta que seria preciso mais que triplicar o número de aplicações diárias para imunizar até o final deste ano toda a população do estado apta a receber o imunizante.

    A projeção é do MonitoraCovid, da Fiocruz, que também prevê 995 dias, ou dois anos e meio, como o tempo para que todo o país seja vacinado.

    Até o momento, apenas 5,4% da população fluminense, um total de 734 mil pessoas, recebeu ao menos uma dose. O percentual de imunizados no Brasil todo é de 5,9%, com 2,5 milhões aplicadas.

    Em uma vacinação simbólica, a Fiocruz imunizou três profissionais de saúde com as vacinas da AstraZeneca importadas da Índia. Foto tirada no Rio de Janeiro, no dia 23 de janeiro de 2021.
    Em uma vacinação simbólica, a Fiocruz imunizou três profissionais de saúde com as vacinas da AstraZeneca importadas da Índia

    Para imunizar até o final deste ano toda a população do estado apta a receber o imunizante, com mais de 18 anos de idade, 12,7 milhões de pessoas, seria preciso mais que triplicar o número de aplicações diárias, escreve o jornal O Globo, 

    A quantidade precisaria sair dos atuais 18,8 mil para 62,6 mil vacinas por dia útil, levando em conta só a primeira dose. Os cálculos são do epidemiologista Diego Xavier, responsável pelo MonitoraCovid da Fiocruz.

    O cientista destaca que o Sistema Único de Saúde (SUS) tem condições de fazer as aplicações diárias necessárias, mas a logística depende da disponibilidade de vacinas e da coordenação eficaz entre todos os entes envolvidos.

    Com a falta de doses disponibilizadas pelo Plano Nacional de Imunização (PNI) do Ministério da Saúde (MS), estados e municípios começaram a se mobilizar para comprar vacinas diretamente dos laboratórios. No último sábado (13), o governador em exercício do Rio, Cláudio Castro, afirmou que pretende adquirir 5 milhões de imunizantes.

    Enfermeira aplica dose da CoronaVac, vacina contra a COVID-19, em idoso em São Gonçalo, no Rio de Janeiro
    © REUTERS / Ricardo Moraes
    Enfermeira aplica dose da CoronaVac, vacina contra a COVID-19, em idoso em São Gonçalo, no Rio de Janeiro

    Tema:
    Situação com coronavírus no Brasil em meados de março de 2021 (116)

    Mais:

    Brasil registra mais 2.207 mortes e total de vítimas da COVID-19 chega a 273.124
    Virologista comenta novo estudo da Fiocruz: carga viral maior não significa mais infecções
    Fiocruz: 9 estados brasileiros têm ocupação de leitos para COVID-19 superior a 90%
    Fiocruz anuncia início da produção local em larga escala da vacina de Oxford/AstraZeneca
    Tags:
    rio de janeiro, vacinação, vacina, COVID-19, Brasil, Fiocruz
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar