09:51 17 Abril 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    143312
    Nos siga no

    Levantamento feito pelo Atlas Político, divulgado nesta quinta-feira (11), apresenta possíveis cenários para as eleições presidenciais de 2022.

    De acordo com a pesquisa, o presidente Jair Bolsonaro perderia o segundo turno das eleições de 2022 contra Luiz Henrique Mandetta, Ciro Gomes, Luiz Inácio Lula da Silva e Fernando Haddad.

    O estudo sustenta que Bolsonaro venceria somente Luciano Huck neste cenário, e que a desaprovação do presidente chegou a 60,1%.

    ​O Atlas elaborou oito cenários de segundo turno envolvendo Bolsonaro, todos levando em consideração votos totais. A maior derrota seria para o ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta, que tem 46,6% das menções contra 36,9% de Bolsonaro.

    O próximo é o ex-deputado federal Ciro Gomes, que tem 44,7% contra 37,5% de Bolsonaro. O ex-presidente Lula apresenta 44,9% contra 38,8%, enquanto o ex-prefeito de São Paulo completa os vencedores, com 43% contra 39,4% do atual presidente.

    Três empates técnicos também foram apresentados: contra o governador de São Paulo João Doria (39,3% a 39,8% de Bolsonaro); a ex-senadora Marina Silva (36,1% contra 37,1%); e o ex-ministro da Justiça e da Segurança Pública Sergio Moro (33,1% contra 34,3%).

    ​​O único derrotado para Bolsonaro nos oito cenários de segundo turno é o apresentador Luciano Huck (sem partido). Bolsonaro tem 37,3% dos votos totais contra 32,5% do comunicador.

    Apesar das derrotas, a pesquisa indica força de Bolsonaro no primeiro turno. Ele lidera as intenções de votos com 32,7%, seguido por Lula, com 27,4%; Moro, com 9,7%; e Ciro Gomes, com 7,5%.

    Para essa pesquisa, o Atlas ouviu 3.721 pessoas por meio de um sistema de apuração ligado à Internet. O levantamento foi feito entre a última segunda-feira (8) e essa quarta-feira (10), com margem de erro de dois pontos percentuais.

    Cerimônia de diplomação do presidente eleito, Jair Bolsonaro, no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).
    © Foto / Valter Campanato/Agência Brasil
    Cerimônia de diplomação do presidente eleito, Jair Bolsonaro, no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

    Mais:

    Doria diz que adotará 'medidas impopulares' para controlar COVID-19 em SP (VÍDEO)
    Manifesto em defesa da democracia cita Diretas Já e reúne FHC, Haddad, Huck e Flávio Dino
    'Povo gosta de estar na rua', diz Mourão sobre confinamento nacional para conter alta do coronavírus
    Tags:
    Brasil, eleições, Ciro Gomes, Fernando Haddad, Luiz Henrique Mandetta, lula, Jair Bolsonaro, impopularidade, popularidade, pesquisa
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar