10:53 11 Abril 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    Coronavírus no Brasil no início de março de 2021 (92)
    13512
    Nos siga no

    Em conversa com apoiadores, o presidente voltou a criticar as medidas de isolamento social. Nesta sexta-feira (5), foram registradas 1.760 mortes e mais de 75 mil casos de COVID-19.

    Em um dos momentos mais críticos da pandemia de COVID-19 no Brasil, o presidente Jair Bolsonaro afirmou, nesta sexta-feira (5), que até o final do ano "acabou o vírus". Ele voltou a minimizar a doença e a criticar as medidas de isolamento social.

    "Falei para esse ano ter o encontrão lá, não tem esse negócio de vírus, não. Até o final do ano acabou vírus já, com toda certeza", garantiu o presidente a um grupo de apoiadores, na entrada do Palácio da Alvorada, conforme publicado pela Folha de S.Paulo.

    Na contramão do que pregam prefeitos e governadores neste momento, Bolsonaro se posicionou novamente contra as ações de restrição.

    O presidente também distorceu uma declaração de um representante da Organização Mundial da Saúde (OMS). Em uma entrevista para a revista britânica The Spectator, o enviado especial David Nabarro pediu para que os líderes mundiais não usem o lockdown "como seu método de controle principal" da doença.

    "Se tivesse o PT no comando do Brasil pode ter certeza que estava todo ele [o país] fechado. Até a desacreditada OMS diz que lockdown não funciona, e só serve para quase uma coisa só: transformar os pobres em mais pobres", afirmou.

    Nesta sexta-feira (5), o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, disse que "o Brasil tem que levar a sério" a pandemia, não apenas pensando em sua própria população, mas também porque está prejudicando os países vizinhos.

    Diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, fala durante conferência em Montevidéu
    © AP Photo / Matilde Campodonico
    Diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, fala durante conferência em Montevidéu

    O Brasil registrou 1.760 mortes pela COVID-19 nesta sexta-feira (5), de acordo com levantamento do consórcio de veículos de imprensa com base em dados das secretarias estaduais de Saúde. Foram 75.337 novos diagnósticos nas últimas 24 horas.

    Este é o quarto dia seguido em que a quantidade de óbitos fica acima de 1.700.

    Tema:
    Coronavírus no Brasil no início de março de 2021 (92)

    Mais:

    Bolsonaro repudia isolamento: 'Chega de frescura, de mimimi. Vão ficar chorando até quando?'
    Guedes diz que Bolsonaro não deixou claro problema da vacinação por 'infelicidade'
    FHC diz sentir 'certo mal-estar' por não ter votado em Haddad contra Bolsonaro
    Tags:
    restrições, vírus, OMS, isolamento, Jair Bolsonaro, pandemia, novo coronavírus, COVID-19
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar