05:26 11 Abril 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    Coronavírus no Brasil no início de março de 2021 (92)
    224
    Nos siga no

    O Ministério da Saúde anunciou nesta sexta-feira (5) que está negociando a compra de 13 milhões de doses da vacina contra o coronavírus desenvolvida pelo laboratório Moderna. 

    O objetivo é que os lotes sejam entregues entre julho e dezembro de 2021. Segundo a pasta, o acordo deve ser assinado até a próxima semana. O contrato também poderá prever o envio de 50 milhões de doses em 2022. 

    Por meio de nota, o ministério afirmou que a compra está "praticamente na fase final de negociações", segundo publicado pelo portal G1. A primeira remessa chegaria ao Brasil em julho. 

    "A confirmação dessas informações, agora, entre outros dados, nos ajuda a ter segurança para acelerarmos a assinatura do contrato que queremos para agilizar e fortalecer a nossa ação de imunização de todos os brasileiros contra a COVID-19", disse o secretário-executivo do Ministério da Saúde, Élcio Franco. 

    Aprovação da Anvisa

    O funcionário afirmou ainda que o imunizante começaria a ser aplicado logo após a vacina obter aprovação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária. 

    "Vamos iniciar as aplicações de mais essa vacina, tão logo cheguem e tenham aprovação da Anvisa, aval que também condiciona o pagamento que será realizado após a chegada de cada remessa", disse Elcio.

    A campanha de imunização no Brasil começou no dia 17 de janeiro, mas o ritmo de aplicações de doses segue lento. Até o momento, apenas cerca de 3,5% da população foi vacinada. Ao mesmo tempo, o país atinge recorde de casos e mortes pela COVID-19.

    Tema:
    Coronavírus no Brasil no início de março de 2021 (92)

    Mais:

    Sputnik V se torna 2ª vacina mais popular do mundo
    Paraguai: por falta de vacinas e insumos, ministro da Saúde renuncia ao cargo
    UE bloqueará exportações de vacinas até que fabricantes honrem contratos, diz chanceler da Itália
    Tags:
    vacina, Brasil, saúde, COVID-19, pandemia, novo coronavírus
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar