00:32 20 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    3112
    Nos siga no

    Para a ministra da Saúde, Interior e Proteção Ambiental de Israel, Gila Gamliel, o Irã poluiu intencionalmente o mar Mediterrâneo, causando o maior desastre ambiental da história de Israel.

    "Essa poluição têm pessoas que são responsáveis ​​por ela e outras que têm que pagar o preço. Nossa natureza está danificada, nossos animais são prejudicados. Graças aos impiedosos criminosos ambientais", disse Gamliel nesta quarta-feira (3), segundo o Jerusalem Post.

    Gamliel explicou que, após uma investigação de duas semanas, autoridades descobriram que o navio que vazou o petróleo bruto era propriedade de uma empresa da Líbia, e navegava do Irã para a Síria.

    A investigação revelou que a embarcação saiu do Irã, e desligou em seguida seu sistema de identificação automática (AIS), que transmite sua localização a outros navios da região.

    Um pedaço de alcatrão é visto na areia de praia em Ashdod, no sul de Israel, depois que um derramamento de óleo no mar contaminou grande parte da costa mediterrânea do país com alcatrão.
    © REUTERS / Amir Cohen
    Um pedaço de alcatrão é visto na areia de praia em Ashdod, no sul de Israel, depois que um derramamento de óleo no mar contaminou grande parte da costa mediterrânea do país com alcatrão.
    Posteriormente, a embarcação só religou o AIS ao passar pelo Egito, tendo desligado novamente quando se aproximou da costa de Israel.

    A ministra afirma que o navio permaneceu em território marítimo israelense por quase um dia inteiro, derramando grandes quantidades de óleo.

    "Agora vemos que o Irã não está apenas aterrorizando [Israel] com [tentativas de obter] armas nucleares e se entrincheirando em nossa região, mas também prejudicando o meio ambiente", disse Gamliel.

    "Eles não estão apenas prejudicando Israel. A natureza e os animais não pertencem apenas a uma nação. Esta é uma batalha que ultrapassa as fronteiras", apelou a ministra.

    Por fim, Gamliel disse que Israel exigirá compensação do Irã e das seguradoras do navio. "Vamos acertar as contas com os poluidores em nome de todos os israelenses pelos danos à nossa saúde, natureza, animais e visão", prometeu.

    A investigação israelense

    A Administração Nacional Oceânica e Atmosférica dos EUA e a Agência Europeia de Segurança Marítima, bem como a empresa israelense de pesquisa marítima Windward, ajudaram o Ministério da Saúde, Interior e Proteção Ambiental de Israel a investigar o derramamento de óleo.

    Amostras examinadas mostraram que o derramamento era proveniente de petróleo bruto, o que reduziu drasticamente o número de navios suspeitos de 35 para quatro.

    Dois foram encontrados longe demais e outro foi examinado por autoridades locais na Espanha e por investigadores israelenses na Grécia. O quarto é o Emerald - responsável pelo incidente - atualmente no Irã.

    Soldado israelense exibe para câmera pedaço de alcatrão após derramamento de óleo no mar Mediterrâneo que afetou o litoral de Israel
    © AP Photo / Ariel Schalit
    Soldado israelense exibe para câmera pedaço de alcatrão após derramamento de óleo no mar Mediterrâneo que afetou o litoral de Israel

    Mais:

    Em rara visita a Israel, ministro do Petróleo egípcio envia aviso para os EUA e Turquia, diz mídia
    Infecção pelo SARS-CoV-2 diminui 95,8% em Israel após 2ª dose da vacina da Pfizer
    Irã critica 'hipocrisia' ocidental em meio a relatos de expansão de usina nuclear em Israel
    Tags:
    israel, mar Mediterrâneo, Marinha de Israel, Irã, terrorismo, ecologia, desastre ambiental, acidente ambiental, problemas ambientais, óleo
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar