18:03 26 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    COVID-19 no Brasil no final de fevereiro de 2021 (64)
    0 61
    Nos siga no

    A procuradoria do Tribunal de Contas da União (TCU) pediu nesta sexta-feira (26) a "imediata suspensão" do contrato assinado pelo Ministério da Saúde com a Precisa Medicamentos, fabricante do imunizante indiano Covaxin no Brasil.

    Em contrato firmado nesta semana, o Ministério da Saúde prevê comprar 20 milhões de doses da vacina indiana contra a COVID-19 entre março e maio.

    Porém, o acordo pode não acontecer. Em representação enviada ao TCU, o subprocurador-geral do TCU, Lucas Furtado, contestou a compra dos imunizantes sob diversos pontos.

    Ele sustenta que, mesmo sem autorização da Anvisa para realizar estudos clínicos de fase três no Brasil, o governo firmou um contrato de 1,614 bilhão de reais para a compra de uma vacina que não têm eficácia comprovada para aplicação no país.

    O subprocurador-geral também disse que o governo federal e o Ministério têm "dado às costas para as recomendações técnicas da comunidade científica e de respeitadas instituições internacionais baseadas em criteriosos estudos".

    "A aquisição de vacinas ainda não testadas atrasa ainda mais a vacinação dos brasileiros e coloca em risco da vida de milhões, no momento em que enfrentamos a pior fase da doença, com o recorde de mortes diárias atingido recentemente. Cabe notar que, no momento, temos opções de vacinas!", disse.

    Segundo informações do portal UOL, o Ministério da Saúde informou que "a aquisição da Covaxin permitirá assegurar e ampliar ainda mais a estratégia de vacinação dos brasileiros contra a COVID-19".

    A pasta do governo federal também pontua que "o pagamento pelo Ministério da Saúde a cada fornecedor de vacina também está condicionado à obtenção de autorização da Anvisa para uso do imunizante".

    Inspeção na Índia

    A Anvisa informou que vai inspecionar a partir da próxima semana instalações da empresa Bharat Biotech, na Índia. Os cinco servidores designados para a missão já se encontram em deslocamento para a Índia, onde devem chegar na noite de desta sexta-feira (26).

    Em Hyderabad, na Índia, em meio à preparação para a campanha de imunização no país asiático, profissionais de saúde desembarcam caixas com a vacina contra a COVID-19, em 12 de janeiro de 2021
    © AP Photo / Mahesh Kumar A
    Em Hyderabad, na Índia, em meio à preparação para a campanha de imunização no país asiático, profissionais de saúde desembarcam caixas com a vacina contra a COVID-19, em 12 de janeiro de 2021

    Tema:
    COVID-19 no Brasil no final de fevereiro de 2021 (64)

    Mais:

    Com casos espalhados pelo Brasil, cepa britânica seria mais perigosa? Cientistas explicam
    Fiocruz alerta: 5 estados do Brasil têm mais de 90% de leitos de UTI ocupados
    Insumos para 12 milhões de doses da vacina de Oxford chegam ao Brasil neste sábado, diz ministro
    Tags:
    TCU, MP, Ministério da Saúde, COVID-19
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar