05:17 11 Abril 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    COVID-19 no Brasil no final de fevereiro de 2021 (64)
    0 20
    Nos siga no

    A novidade possibilitará a identificação das cepas do Amazonas, da África do Sul e do Reino Unido através do teste do PCR. Com isso, os pesquisadores poderão rastrear de maneira mais ágil as mutações do vírus sem a necessidade de realizar o sequenciamento.

    O Instituto Leônidas & Maria Deane (ILMD/Fiocruz Amazônia) anunciou, nesta quarta-feira (24), a criação de uma nova ferramenta que permite a identificação rápida de variantes do SARS-CoV-2, após o teste do método do RT-PCR, indicado para diagnóstico da doença na fase aguda.

    Assim, será possível verificar de maneira mais ágil os locais por onde circulam três novas cepas: a brasileira, surgida no Amazônia, e também as da África do Sul e do Reino Unido.

    "Existem outros protocolos semelhantes, mas este foi validado frente a 87 amostras já sequenciadas, o que nos dá uma confiança muito grande no resultado", comemora o vice-diretor de Pesquisa e Inovação da Fiocruz Amazônia, Felipe Naveca.
    Liberação de pacientes tratados da COVID-19, na Fundação Doutor Thomas, em Manaus. Foto tirada em  21 de abril de 2020.
    © Foto / Ione Moreno
    Liberação de pacientes tratados da COVID-19, na Fundação Doutor Thomas, em Manaus

    Segundo o pesquisador, a ferramenta possibilitará produzir centenas de amostras por dia. O resultado do exame de PCR sai muito mais rápido do que a análise de sequenciamento para identificação das variantes.

    Naveca explica que, por enquanto, a ferramenta não conseguirá atender a toda a demanda do país, já que a quantidade de insumos à disposição não é suficiente.

    Porém, a Fiocruz Amazônia informou que espera que em breve a novidade já esteja disponível para outras regiões do Brasil.

    O Laboratório Central de Saúde Pública do Amazonas (Lacen-AM) será o primeiro a receber o produto. Em seguida, Rondônia, Roraima, Mato Grosso do Sul, Ceará, Rio de Janeiro, entre outros laboratórios interessados, devem ter acesso à ferramenta, de acordo com o instituto.

    "A Fiocruz já tem uma decisão de incluir esse ensaio no diagnóstico. Então, além do diagnóstico dizendo se é SARS-CoV-2 ou não, também será incluída a diferenciação para avaliar se é uma das três variantes de importância", disse Naveca.
    Tema:
    COVID-19 no Brasil no final de fevereiro de 2021 (64)

    Mais:

    COVID-19: 'Possibilidade é grande de que a doença não vá embora do Brasil', avalia epidemiologista
    COVID-19: fabricantes das vacinas chinesas Sinopharm e CanSino divulgam dados de eficácia
    STF determina que governo monte plano de enfrentamento à COVID-19 em quilombos
    Tags:
    saúde, Manaus, Amazonas, teste, Fiocruz, pandemia, novo coronavírus, COVID-19
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar