15:12 25 Julho 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    COVID-19 no Brasil no final de fevereiro de 2021 (64)
    1 0 0
    Nos siga no

    Diante do aumento de internações pela COVID-19, o governo de São Paulo determinou nesta quarta-feira (24) a restrição da circulação das 23h às 5h em todo o estado a partir de sexta-feira (26). 

    Segundo o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), a medida vai valer até 14 de março. O estado registra recorde de pacientes com coronavírus internados em UTIs. Há o temor de que os leitos fiquem todos ocupados em 22 dias. 

    "Dado o fato de que chegamos a um recorde de internados com COVID-19 no sistema hospitalar, o governo de São Paulo, atendendo expressa recomendação do centro de contingência, decreta restrição de circulação de pessoas das 23h às 5h em todo o estado", disse o governador em coletiva de imprensa, segundo o portal G1.

    A medida restritiva ocorre de forma complementar ao Plano São Paulo, conjunto de regras para a flexibilização das atividades econômicas e sociais no estado. 

    A partir de sexta-feira (26), locais como bares e restaurantes não vão poder funcionar. Em algumas regiões do estado, no entanto, esses estabelecimentos já deviam fechar às 20h ou às 22h. O governo prometeu aumentar a fiscalização durante o horário da quarentena noturna. 

    'Não é lockdown'

    A polícia planeja fazer operações durante a noite e a madrugada para orientar a população. Não serão aplicadas multas nesse momento a quem desrespeitar as medidas restritivas. Serviços essenciais, como postos de gasolina, mercados e transporte público vão poder funcionar. 

    "O transporte público não será interrompido. Ele será restringido, limitado, mas não será interrompido. Não vamos punir as pessoas que estejam retornando para casa. É um toque de restrição, não é lockdown", afirmou o governador.

    Tema:
    COVID-19 no Brasil no final de fevereiro de 2021 (64)

    Mais:

    Governo federal admite à Sputnik Brasil não ter dados consolidados de vacinação, mas culpa RN e SP
    Operação flagra festa clandestina com idosos no interior de São Paulo
    Juíza nega à Associação dos Delegados de Polícia de São Paulo prioridade para vacinação
    Tags:
    João Doria, UTI, lockdown, isolamento, quarentena, São Paulo, COVID-19, pandemia, novo coronavírus
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar